681818171876702
Loading...

Crer no Chico é Chique

Carlos Moreira

Introdução

Tratado como culto ou religião, o espiritismo é um conjunto de doutrinas que admitem a possibilidade de comunicação com os “espíritos” através de pessoas sensitivas – médiuns. Do ponto de vista da “ciência” estuda a origem, natureza e destino destes “espíritos” e sua relação com o mundo material. Analisado pelo viés filosófico, as manifestações além túmulo tem como objetivo desenvolver nos seres humanos conceitos morais que desdobram-se em proposições ético-comportamentais as quais tem, como fim último, levá-los a entender de onde vieram, para onde irão e, por exemplo, o porque da dor e do sofrimento.    

O grande sistematizador do espiritismo foi o pedagogo francês Hippolyte Léon Denizard Rivail que adotou, mais tarde, o pseudônimo de Allan Kardec. Poliglota, estudioso do magnetismo de F.A. Mesmer, Kardec fez parte do cenário cultural e intelectual francês do século XIX. Suas experiências com os “espíritos” iniciaram-se em 1855. A partir de então, passou a freqüentar sessões semanais e a fazer anotações e catalogações dos fenômenos que presenciava.     

Mas foi só em 1856 que Kardec obteve uma “comunicação particular” com um “espírito” que dizia ter vivido com ele há vários séculos atrás nas antigas Gálias, sendo eles druidas – pessoas encarregadas do ensino jurídico e filosófico dentro da sociedade celta. E foi assim que, logo em seguida, em 18 de abril de 1857, Kardec lançou o Livro dos Espíritos, um dos mais importantes até hoje dentro da doutrina. Na verdade, ali nascia a religião espírita.

Expansão e “Acomodação” Social

No início do século XX, a doutrina já era bastante popular no Estados Unidos, onde, curiosamente, foi assimilada pela maior parte da elite econômica dos grande centros. Usando práticas até então desconhecidas, como seções mediúnicas em mesas, demonstrações de ectoplasma – vestígios materiais da presença de espíritos – e até magia, o espiritismo passou também a atrair a atenção da classe média, que começou a interessar-se pelos seus métodos.

O surgimento no Brasil se deu no final do século XIX. Sua maior popularidade, todavia, foi atingida na primeira metade do século XX. O espiritismo brasileiro desenvolveu algumas características bem peculiares, entre elas o sincretismo com as religiões afro-brasileiras, o que acabou por constituir-se numa ponte de mediação entre as classes mais abastadas, que discriminavam tais práticas, e até o próprio Estado.

O escritor espírita francês Leon Denis afirmou certa vez: "espiritismo não é a religião do futuro, mas o futuro das religiões". No Brasil, a frase poderia ser considerada “profética”. Com o passar dos anos, o número de espíritas e simpatizantes da doutrina cresceu substancialmente. Hoje já é possível encontrar um sem número de centros e associações espíritas espalhados por todo o território nacional.

Assim como nos EUA, no Brasil a doutrina espírita encontrou acolhida entre as classes mais desenvolvidas, sobretudo a classe média. Um dos motivos para tal adesão é o fato – talvez único – de que o espiritismo não é uma religião excludente nem fundamentalista, pelo contrário, extremamente liberal, ou seja, ele pode ser praticado conjuntamente com outras crenças sem qualquer problema. Por isso, é muito comum você ouvir pessoas responderem sobre sua filiação religiosa da seguinte forma: “sou católico e espírita ou, sou adepto do candomblé e do espiritismo”.

Outro fator que explica a penetração nas classes mais privilegiadas se dá também pelo fato de que elas são mais instruídas. As doutrinas espíritas lidam com questões tais como: vida pós-morte, volta do mundo dos mortos, levitação da alma fora do corpo, materialização de “espíritos”, clarividência, psicografia, dentre outros “fenômenos”, alguns supostamente tidos como cientificamente comprovados, os quais exigem um maior grau de esclarecimento para serem compreendidos.

Todavia, de todas as questões tratadas pelo espiritismo, talvez a que mais atraia a classe média seja a que estabelece a doutrina da reencarnação. De acordo com esse pressuposto, todas as pessoas vivas são reencarnações de outras que já morreram, ou seja, apesar de estarem vivas novamente em um novo corpo, receberam o mesmo espírito que havia estado encarnado em alguém anteriormente.

Assim, por sucessivas reencarnações, os “espíritos” vão evoluindo, tornando-se mais capazes e com uma maior densidade mediúnica por terem purgado, na existência anterior, o mal que fizeram através do corpo em vidas passadas. Desta forma, “espíritos” reencarnados são o resultado da evolução não somente espiritual, mas também ética, moral, social e material de alguém.  

Ora, confrontada com a “doutrina cristã”, sobretudo a herdada do catolicismo ibérico, recheada de dogmas e crendices e que preconiza a pobreza e o sofrimento na Terra como desejo de Deus, e projeta os usufrutos da prática religiosa só para a eternidade, à doutrina espírita se torna muito mais atrativa e palatável, pois, por intermédio dela, os benefícios da religião são para o aqui, o agora e o depois.

Atenção: A Luz Vermelha Acendeu faz Tempo...

Segundo dados da revista Época, “o espiritismo vem crescendo no Brasil, principalmente entre jovens da classe média. A Doutrina cresceu cerca de 40% entre os últimos dois Censos. Os dados do IBGE mostram que esse crescimento se deu principalmente nos estratos mais ricos e escolarizados da população. A renda dos Espíritas é 150% superior à média nacional, e 52% deles ganham acima de 5 salários mínimos. Entre os espíritas, 77% têm entre 8 e 15 anos de escolaridade, dez anos em média a mais do que os católicos”. Revista Época.

Os números do censo de 2010 quanto à prática do espiritismo ainda não estão disponíveis. Todavia, oficialmente, o IBGE afirma, com base em dados de censos anteriores, que existem no país cerca de 2,2 milhões de espíritas, ou seja, 1,3% da população. Não obstante este número, diversas pesquisas de institutos e outros meios de comunicação apontam para algo em torno de 20 milhões de seguidores, sendo que a grande maioria destes enquadram-se naquele grupo dos que mantém ainda uma segunda religião. 

Outro dado importante diz respeito à distribuição demográfica. Os espíritas brasileiros concentram-se nos estados mais ricos da federação: São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Brasília e Rio Grande do Sul. Só para se ter uma idéia de sua influência, em 2010 foram comercializados treze milhões de livros espíritas no Brasil; somente o médium Chico Xavier teve, nos últimos anos, cerca de 35 milhões de livros vendidos. Esses números acentuam-se cada vez mais impulsionados pela mídia escrita, pela televisão e, mais recentemente, pelo cinema.

Também é fator de grande influência sobre a população a adesão, cada vez maior, de celebridades que, publicamente, divulgam praticar alguma doutrina espírita. É o caso, por exemplo, da modelo Raica, do tenista Guga e da atriz Cléo Pires. É justamente esse tipo de publicidade que atrai cada vez mais os jovens para a prática da religião.
 
E os Cristãos, por que tem Tanta Dificuldade com a Doutrina Espírita?

São basicamente 3 as razões que levam o cristianismo a perder, sistematicamente, espaço para a doutrina espírita entre ateus e agnósticos e, não raro, entre seus próprios adeptos. A questão está na constituição daquilo que ele tem como base de toda a sua sistematização, ou seja, seus 3 pilares: ciência, filosofia e religião. Nestes 3 pressupostos, nós levamos uma “surra” dos espíritas.

Do ponto de vista científico, mesmo sabendo que o espiritismo trata questões místicas e metafísicas como científicas, o que é um equívoco, nós agimos de forma ainda pior. Mesmo hoje, existem setores da igreja que teimam em manter a eterna resistência de aproximação com a ciência. No mundo contemporâneo, esta tem sido uma das principais causas para a não adesão de novos fiéis. Tristemente, o axioma – fé e ciência são incompatíveis – é discurso certo em muitos dos púlpitos de nossa nação.

Ora, este paradigma já deveria ter, há muito, sido superado! Hoje a ciência auxilia a religião em diversas questões e, lamentavelmente, é ela que vem se aproximando da fé, e não o contrário. Estabelecer posições radicais, fundamentalistas, dogmáticas, só serve para nos manter aprisionados a idade das trevas! O protestantismo, historicamente, sempre teve compromisso com o avanço, mas, nos últimos dois séculos, parece ter involuido drasticamente quanto a esta questão.

Do ponto de vista filosófico, a impressão que temos é que a igreja ficou estagnada no século XIX. Parece que filosofia e religião é outra combinação inconjugável para os cristãos. É sabido, entretanto, que a filosofia vem retomando na sociedade contemporânea a importância que um dia teve no mundo antigo e na idade média. Afastar a igreja da filosofia só faz emburrecê-la e embrutecê-la. A filosofia, diferente da religião, está muito mais interessada nas perguntas do que nas respostas, ou seja, ela é questionadora, gosta de perscrutar, de inquirir, de avaliar. Você não acha que, em meio a tudo o que estamos vivendo, isto não seria um exercício maravilhoso em nosso meio? Isto para não lembrar que toda a doutrina cristã está impregnada pela influência filosófica de vários povos, sobretudo dos gregos.

Nossa maior tragédia, todavia, situa-se no campo religioso. É aí onde tomamos mais “pancada”. O cristianismo de nossos dias é verborrágico, ou seja, é falatório puro. Nosso discurso não consegue, nem de longe, se equiparar as nossas práticas e nisso, os espíritas nos dão um “banho”. Além do mais, tem toda esta aberração trazida pelo neopentecostalismo que transformou a igreja evangélica num show de horrores. Citando o professor André Pessoa: “No segundo século da era cristã, os pais apostólicos discutiam entre si sobre a possibilidade ou não de haver salvação fora da igreja. Hoje, a questão inverteu-se e talvez seja mais correto perguntar se há possibilidade de alguém salvar-se estando dentro da igreja”.

Escrevi, em recente artigo, o seguinte: “Quisera eu que a apologética de nossos dias fosse contra o axioma Católico da não possibilidade de haver salvação fora da Igreja de Roma. Isso seria como tirar pirulito de bebê. Hoje lutamos contra nós mesmos, é o chamado fogo amigo, mas melhor seria chamar de fogo estranho! A coisa é tão grave que indulgências e simonias tornaram-se um mal quase imperceptível junto do que temos praticado: banho de água ungida do Jordão, mapeamento genealógico das maldições hereditárias, correntes de fé, processos de regressão para cura interior, chave untada com óleo santo, banho de sal grosso, profetadas dos "santarados",  pirotecnias milagrosas, cantores “gospel”, show dos endemoninhados – com direito a entrevista, barganhas de todo tipo, espólio das carteiras e dos bens dos “dizimistas”, elementos judaicos no culto – bandeira de Israel, Estrela de Davi, Shofa, e tantas outras maluquices que daria para escrever um livro só com as bizarrices encontradas em “nossos” “templos” e “cultos”.   

Conclusão
Eu acredito que ainda há tempo para a igreja acordar e olhar para estas questões de forma séria e, sobretudo, pragmática. Se isto não for feito, todavia, veremos a doutrina espírita avançar cada vez mais em nosso país e continuar a “exportar” seguidores e práticas pelo mundo a fora. Por isso, reverter este quadro poderá ser desafio para a próxima geração, e não mais para a nossa...

É sabido que Chico Xavier era homem simples, sem vaidades, adepto da caridade, da solidariedade, do bem servir ao próximo. O Chico nunca foi um homem de posses, mas, ao contrário, doou em vida tudo o que recebeu para obras assistenciais e de caridade. Seria bom que alguns de nossos “apóstolos”, “missionários”, “bispos”, “astros gospel”, e outras “entidades” fizessem o mesmo, pois Jesus, a quem dizem seguir, não tinha onde reclinar a cabeça, e Paulo, afirmou: “tendo o que comer e com que nos vestir estejamos satisfeitos”. O Chico, justiça seja feita, nunca foi chique; mas os seus seguidores são...

Hoje, ser espírita é estar associado à vanguarda, a elite, a uma religião com caráter mais universal, que é tolerante, flexível, embasada, "conectada", que se preocupa com o próximo, com as obras de caridade, com as questões ambientais, políticas, ou seja, é uma religião que está alinhada com as preocupações e dilemas do homem contemporâneo. E nós, onde estamos? Ou seria melhor perguntar: e nós, em que século paramos?


Carlos Moreira é culpado por tudo o que escreve. Ele posta no Genizah 




Apologética 2617647867204284856

Postar um comentário

  1. Apesar de todo desvirtuarmento do espiritismo e suas declarações anti biblicas, curiosamente eles cumprem algo que os cristãos deveriam realizar. Eles não tem templo, sacerdotes, ofertas ou rituais. Ironicamente essa era a proposta de Jesus apra a sua igreja

    ResponderExcluir
  2. Discordo veementemente do amigo e irmão logos36. Se procura-se entender a doutrina, e a missão a que se prets verá que o Espiritismo não é bruxaria e muitissimo pelo contrario, não é nem nunca foi anti-biblico. Leon Denizard, Vulgo Allan Kardec, Estudou a biblia assim como outros textos de outras religiões para chegar a algumas conclusões. Como bem o Disse nosso Estimado Colaborado e blogueiro Carlos Moreira, este homem foi um estudioso, sempre afrente do seu tempo. Tudo que ele fez, foi tentar fazer-se clara para nós passagens importantes da biblia, a saber, do novo testamento.
    O que faltou o irmão Carlos mencionar, é que como se sabe, o povo de Deus perece porque falta-lhe conhecimento.
    Seu comentario foi a prova disso. Não o discrimino por isso, mas o repreendo, porque o que disse não é verdade, e pelo que vi nem se esforçou em provar o que disse. Por isso e por outras coisas os Evangélicos migram todos os dias, ou mesmo abandonam as igrejas. POr conta desse radicalismo infundado.
    Ja ouvi o cumulo de compararem o Evangelho segundo o Espiritismo com o Livro de São Cipriano.(Procure no goolge por Livro de São Cipriano).
    Então o que vimos aqui no comentário deste irmão? Pouca informação, muita desinformação, e doses massivas de coisas que ouviu de outras pesssoas com muito pouco conhecimento de qualquer coisa.
    Então finalizando, o Espiritismo não tem nada anti-biblico como mencionou, essa foi uma citação perigosa, preconceituosa e sem nenhuma base de argumentação. O Espiritismo, tem como base para seu estudo a Biblia e os ensinamentos de Jesus, então porque dizer que os Espiritas são anti-biblia.

    PAZ

    ResponderExcluir
  3. Carlos Moreira parabens pelo post, apesar de sentir em alguns momentos algumas alfinetadas nos Espiritas, notei que a maior parte do tempo se manteve neutro no assunto, e mostrou preocupação com o tema abordado em sí, que seria; Porque os evangélicos não progridem?
    Eu ja estive envolvido com diversas religiões: Indu, Budista, Candomblé, Catolico, Espirita e Evangélico. frequentei e fiz amigos na Sara Nossa Terra da Barra (Sim aquela dos Artistas), vi coisas muito boas lá, mas tambem vi coisas muito ruins e em todas se passou o mesmo, vi coisas boas e coisas ruins. A melhor coisa que pude tirar de todas elas, foi a eterna busca pela perfeição, que como sabemos, nunca alcançaremos.
    O Maior erro dos Evangélicos hoje é o foco no "sucesso". Quando eu ouvia uma pregação na igreja, o sucesso sempre estava vinculado ao Dinheiro, a carreira, e a prosperida estava finamente ligada ao poder e ao dinheiro. Isso sempre me deixou muito petrificado mesmo.
    Sabe como os espiritas se sustentam?
    Empresários, comerciantes, e quem puder paga as contas. Funcionarios? Tudo volutário.Aluguel? Rateio.Luz? Rateio. e cestas basicas, quem puder leva, quem não puder retira.
    Mas tem muitas igrejas assim tambem, mas cheias de dogmas ainda e isso afasta mesmo....
    Sabe qual o maior problemas da maior parte dos seres humanos, em qualquer religião?
    A total falta de humildade, bondade e caridade. Muitos estão preocupados demais em saber qual o proximo carro comprar, a viagem que vão fazer, ou seja, estão muito mais preocupados com o proprio umbigo do que com o problema dos outros, mas vc ja havia mencionado isso.

    Parabens

    ResponderExcluir
  4. É lógico que é anti-biblico, quando prega que o Alan Kardec é o Espirito Consolador, ele é o Espirito Santo?. Sem contar que todo o conteúdo dos livros que ensinam essa doutrina foi ditado por espirito de pessoas falecidas! Aprendem a conhecer e agradar a Deus com o conselho dos mortos tipo: André Luiz - Emanuel e milhares de outros espiritos. Fazem reunião espirita de mesa branca, onde médiúns incorporam parentes de pessoas que vão lá para pegar a correspondência ou recado de familiares falecidos! Fazem um desenvolvimento por desobesseção,onde baixam os mortos que estão em trevas e que com o tempo e a doutrinação vão se elevando espiritualmente...Não acreditam que existe o Diabo, nem o inferno e dizem que Jesus é um espirito maiór de Luz um nosso irmão, não dizem que Jesus é Deus filho.Onde tem isso na biblia?

    ResponderExcluir
  5. Bom dia,

    Mais um texto que se baseia em generalismos superficiais, falar que a fé cristã "leva uma surra do espiritismo" é desconhecer a história da ciência, da filosofia e da religião, impossível falar de ciência sem falar dos pais da ciência moderna nascida em berço totalmente cristão, impossível falar de filosofia sem falar de Agostinho, Tomas de Aquino, Pascal, impossível falar de religião sem falar de Jesus Cristo, afinal em que mundo o autor reside para falar tamanho absurdo de que a fé cristã "leva uma surra do espiritismo"?

    O maior cientista da atualidade nos Estados Unidos é cristão (Francis Collins), existem diversos filósofos altamente renomados que são cristãos (William Lane Craig), comparar espiritismo com a fé cristã em termos de fundamentação científica e filosófica é um enorme descaso, simplesmente não existe comparação. Ciência como nós conhecemos hoje nasceu exatamente no ocidente cristão, filosofia como conhecemos hoje foi totalmente influenciada pelo cristianismo, onde está a comparação com o espiritismo?

    Dizer que o espiritismo pratica mais caridade do que o cristianismo é desconhecer totalmente a ação genuinamente cristã no Brasil e no Mundo, onde estão os espíritas entregando suas vidas nos países mais inóspitos do mundo para ajudar os povos não alcançados? Só por que no Brasil o espiritismo tem mais mídia favorável e o cristianismo mais mídia desfavorável não quer dizer que eles são minimamente comparáveis, o autor cai num generalismo que beira a negligência e o descaso com os fatos históricos e atuais.

    Escrever um texto para impactar os cristãos meramente nominais é uma coisa, negligenciar o cristianismo autêntico com comparações generalistas e superficiais com o espiritismo é uma irresponsabilidade do autor.

    Ronaldo

    ResponderExcluir
  6. Caro anonimo;

    Ja na primeira linha vi sua total falta de conhecimento do assunto, e é justamente isso que me assombra. Pessoas como você que sem nenhum criterio ou estudo tentam desmoralizar o que desconhecem. Acho que isso é pura falta de respeito mesmo. Ja disse antes, os evangélicos que se prezam, aqueles que realmente estudo.
    Allan Kardec nunca se declarou nada, isso é falacia da sua parte e ja que não teve pelo meno a descencia de se identificar, posso dizer que foi uma estupidez da sua parte dizer tais coisas que são totalmente inverdadeiras.

    O POVO DE DEUS PERECE POR FALTA DE CONHECIMENTO!

    PAZ

    ResponderExcluir
  7. Ronaldo,

    Equivocou-se ao afirmar que os primeiros cientistas tem origem o ocidente Cristão... Muito pelo contrario, A ciencia deus seus primeiros passos no seculo IV a.C por um homem chamado Tales de Mileto, na Grécia.
    Assim apareceram na Grécia, entre outros, Anaximandro (século VI a.C.), Heráclito (século VI -V a.C.), Pitágoras (século VI a.C.), Parmênides de Eléia (século VI - V a. C.) e Demócrito (século V - IV a. C.). Este último viria mesmo a defender que tudo quanto existia era composto de pequeníssimas partículas indivisíveis (átomo), unidas entre si de diferentes formas, e que na realidade nada mais havia do que átomos e o vazio onde eles se deslocavam. Foi o primeiro grande filósofo naturalista, que achava que não havia deuses e que a natureza tinha as suas próprias leis.

    Mas isso é utro assunto certo. Está vendo o que quero dizer quando o povo só sabe falar, falar, falar, mas sem nenhuma base de conhecimento.

    Continuo achando que muitos evangélicos ainda perdem seu valioso tempo tentando destruir algo, do que construir.

    ResponderExcluir
  8. Prezado Ronaldo Guedes

    Ou você não leu o texto, ou leu rápido demais, ou quer usar este espaço para expor sua cultura e seus 10 minutos de notoriedade entre os leitores. Uma matéria como esta leva tempo para escrever, é resultado de pesquisa e de árduo trabalho. Aqui não se encontra um tolo irresponsável querendo fazer média nem terrorismo com os desinformados, até porque o público do Genizah é altamente informado, na sua grande maioria formado por lideres e pastores.

    Conheço bem a história da evolução da ciência e da filosofia porque sou formado tanto em teologia quanto eu filosofia. Por isso, me admira que você não tenha entendido este nosso ufanismo ilógico e irracional de se gloriar nos feitos do passado. Isto é lindo, mas eu não estou vivendo no iluminismo, não estou no século XVI, XVII, XVIII ou XIX, eu estou no século XIX, e aqui de onde vejo as coisas e, sobretudo pensando nas próximas gerações, a coisa está preta. Há exceção dos nomes que você citou, e que eu conheço, me fale de nomes aqui no nosso país, não de estrangeiros que não falam a linguagem “tupiniquim”. Me fale de um teólogo ou um filósofo da religião hoje que está influenciando a igreja. Me diga ao menos um. Estou cheio de citarmos Agostinho no século IV, Tomas de Aquino no século XIII, e por aí ficou toda a nossa história de filosofia e ciência. Eu quero saber é o que está sendo feito para o homem contemporâneo, que não vai ler nem um nem o outro, pois quer soluções rápidas, práticas para seus problemas. Você entendeu mesmo o que eu escrevi?????

    Ter influência sobre as concepções da ciência pós-cartesiana, ou da filosofia da ciência de Khun, ou saber que algum filósofo como Tillich acrescentou bastante a fé é insipiente para os nossos dias, numa sociedade onde as pessoas não lêem. A história é bonita, mas é história, é passado... E hoje, o que há de novo debaixo do sol? Você não compreendeu nada do que eu disse. Eu não estou fazendo um campeonato entre os “notáveis” do cristianismo versus os “simplórios” do espiritismo, eu estou com os fatos, as pesquisas, os números, a opinião da mídia, da sociedade, que revelam nossa situação de “nudez” diante de certas questões.

    Quando olhamos para ação social, a exceção dos pentecostais históricos, e das missões batistas, a coisa está de mal a pior. Cada vez mais os “evangélicos” preocupam-se apenas com suas realizações, seu sucesso, sua carreira, e o próximo que se dana, ou como disse Sartre, que o outro é o inferno! E do outro lado, seja por que motivação for – o samaritano que o diga – os espíritas estão nas ruas, nas favelas, nas associações de bairro, em movimentos populares, na política, fazendo alguma coisa. Pergunte ao enfermo agonizante se ele prefere receber a visita de um espírita ou de um evangélico para ver se ele não dirá: “eu quero apenas ser consolado nas minhas dores e amparado na minha angústia”.

    Ora, não me venha falar de superficialidade quando você sequer entendeu o objetivo do tema, que é alertar os cristão e chamá-los de volta a mesa para repensar suas práticas, doutrinas, dogmas, liturgias, credos, confissões, e isso pensando na igreja do século XXI e dos que virão, e não das “construções” do passado. Sei que sem o passado não se constrói o presente nem se almeja o futuro. Mas gosto de olhar para frente, pois basta a cada dia o seu próprio mal. Recebo com respeito e reverência a sua crítica, mas acho que você leu outro texto. Abraços, Moreira

    ResponderExcluir
  9. Carlos Moreira

    Concordo com você que a grande maioria das igrejas hoje devem repensar suas práticas, mas essas práticas devem estar de acordo com a Bíblia somente e não se alinhar ou atender as necessidades do homem contemporâneo... é o homem, através da Graça de Deus, que deve se adaptar ao Evangelho e não o Evangelho ao homem e suas necessidades e dilemas...
    Acho que a comparação com os espiritas em relação a obras é injusta, ela sempre penderá a favor deles, pois eles são mais atuantes nas obras sociais porque acreditam que serão salvos por suas obras... nós cremos que a salvação é pela fé somente, e esta é dom de Deus não vem de nós... a nossa missão aqui, é pregar o Evangelho da Cruz para que o Espirito Santo possa agir... sim, a fé sem obras é morta, mas as obras são a evidência de uma vida salva e não o meio para se ter a vida salva.. devemos ajudar o próximo, claro... o cristão verdadeiro assim o faz, pois essa é uma das evidências de sua conversão... por isso acho que a comparação não faz sentido.. o nosso foco é pregar o Evangelho, o dos espiritas é a caridade... se a salvação fosse pelo argumento moral, eles já seriam aprovados ao contrário da maioria dos cristãos, mas infelizmente para eles não é assim e infelizmente para esses muitos cristãos também, pois se não são aprovados pelo argumento moral de Jesus, como podem ter nascido de novo?
    Gosto de seus textos.. que Deus continue usando você para a glória dEle

    ResponderExcluir
  10. Carlos Moreira

    Concordo com você que a grande maioria das igrejas hoje devem repensar suas práticas, mas essas práticas devem estar de acordo com a Bíblia somente e não se alinhar ou atender as necessidades do homem contemporâneo... é o homem, através da Graça de Deus, que deve se adaptar ao Evangelho e não o Evangelho ao homem e suas necessidades e dilemas...
    Acho que a comparação com os espiritas em relação a obras não cabe, ela sempre penderá a favor deles, pois eles são mais atuantes nas obras sociais porque acreditam que serão salvos por suas obras... nós cremos que a salvação é pela fé somente, e esta é dom de Deus não vem de nós... a nossa missão aqui, é pregar o Evangelho da Cruz para que o Espirito Santo possa agir... sim, a fé sem obras é morta, mas as obras são a evidência de uma vida salva e não o meio para se ter a vida salva.. devemos ajudar o próximo, claro... o cristão verdadeiro assim o faz, pois essa é uma das evidências de sua conversão... por isso acho que a comparação não faz sentido.. o nosso foco é pregar o Evangelho, o dos espiritas é a caridade... se a salvação fosse pelo argumento moral, eles já seriam aprovados ao contrário da maioria dos cristãos, mas infelizmente para eles não é assim e infelizmente para esses muitos cristãos também, pois se não são aprovados pelo argumento moral de Jesus, como podem ter nascido de novo?
    Gosto muito de seus textos.. que Deus continue usando você para a glória dEle

    ResponderExcluir
  11. Flávio,
    duas questões: a primeira é sobre cosmovisão. O mundo em que eu vivo é este e eu tenho de achar a forma de pregar o Evangelho, que foi pregado inicialmente a milhares de anos atrás de uma forma que alcance as pessoas hoje. Jesus usou parábolas e discipulado (estilo peripatético) como estratégia em seu ministério. Ora, isso era amplamente usado pelos Gregos, e prática comum em seu tempo. Dá para entender? Não quero adpatar os princípios, quero adaptar a forma...

    Em segundo lugar, quem falou em competir? Eu falei apenas que os espíritas fazem aquilo que nós deveríamos fazer. É uma questão para reflexão, não para contabilização. O que proponho é revermos que precisamos dos frutos, pois sem frutos, a "árvore" será lançada no fogo, pois para nada aproveita. O samaritano fez o que era correto, e Jesus ressaltou isto. Não falou do fato dele não ter o "DNA" de Israel, mas de ser solidário a dor do outro. Dá dando para entender? Com reverência, Moreira

    ResponderExcluir
  12. Os filhos das trevas são mais prudentes que os filhos da luz, e buscando essa prudência e "consciência" muitos se esquecem do evangelho (o de verdade, não aquele segundo o espiritismo).

    O jeito em que o espiritismo tem se desenvolvido e tomado forma no mundo é uma prova de que não mais seguiriam a Sã doutrina.

    Ensinando e estimulando a salvação pelas obras.
    Falando e se consultando com mortos.
    Essa é a vida que Cristo aprova?

    ResponderExcluir
  13. Caro Chacal,

    O fundamento principal do espiritísmo é a reencarnação: a crença de que vc mesmo paga por seus pecados.

    O fundamento do cristianismo e da Bíblia é o sacrifício expiatório de Jesus. Jesus, na cruz, paga por nossos pecados, não nós.

    No que diz respeito aos ensinos morais, todas as religiões são "bíblicas". Todas dizem para amar ao próximo, fazer o bem, fazer caridade, etc. Pregar tais coisas não basta para afirmar que alguém segue os ensinamentos de Jesus.

    Sem fazer juízo de valores, quanto a qual está certa ou qual está errada, como você pode afirmar que o espiritismo é bíblico???

    ResponderExcluir
  14. Caro Carlos,

    Reli meu texto-comentário agora e me pareceu demasiadamente agressivo, peço desculpas por isso.

    Entendi o que você disse, e eu entendi que o texto é uma forma de impactar os cristãos meramente nominais, contudo reforço que essa visão que você expõe é uma visão de grande mídia, e por isso negligencia os verdadeiros cristãos que estão passando fome, enfrentando pressões enormes, sendo ridicularizados, injuriados e passando por grandes dificuldades em nome do evangelho puro e simples de nosso Senhor Jesus (que não são poucos embora a grande mídia e o senso comum não estejam interessados neles).

    Não sei com quais cristãos você convive, ou se tem tido muita experiência com esses mega-pastores e suas mega-igrejas, mas eu conheço diversos pastores que não aparecem em TVs ou rádios, e estão passando fome para levar comida para outras pessoas, perdendo suas posses, para poder doar suas vidas pelo reino, por isso acho uma negligencia falar que os espíritas são mais combativos e mais caridosos, ora conheço diversos espíritas que são tão nominais quanto os crentes dos jornais, falar que os espíritas praticam mais a caridade que os cristãos me soa mais um argumento midiático do que um argumento sério, afinal você se baseia em um senso comum para falar isso, ou em pesquisas sérias e um real levantamento da obra praticada por cristãos (genuínos) e espíritas?

    Eu estou cansado de ouvir essa máxima de que espíritas praticam mais a caridade, veja bem, eu sei que eles praticam caridade, mas dizer que eles praticam MAIS que os cristãos é que não me agrada, pois vejo o suor e sangue derramado por verdadeiros cristãos e não vejo ninguém falando dessas vidas. Só porque um mega pastor-apóstolo-bispo-patriarca enriquece explorando a fé alheia não quer dizer que não existem milhares de pastores e crentes passando fome Brasil afora em nome do verdadeiro evangelho, e quem vai falar destes? Só ouvimos falar dos tais mega-pastorese suas pilantragens, e acabamos fazemos injustiça com as vidas desses simples pastores/servos do reino de Deus.

    Não deveria ser assim, eu concordo que os cristãos meramente nominais precisam ser impactados pelo reino eterno e incomparável de Deus, mas não posso aceitar o sofrimento calado de milhares de servos do Senhor ser injustiçado por causa de um punhado de falsos profetas que aparecem na grande mídia sujando o precioso nome de nosso Senhor Jesus.

    (continua)

    ResponderExcluir
  15. (continua)

    Sobre ciência, filosofia e religião, foi você quem disse que os espíritas dão uma “surra” nos cristãos, eu ainda estou tentando entender onde está essa surra, se você não consegue pensar em nenhum cristão contemporâneo brasileiro que seja uma referência nesses tópicos (e eu posso pensar em alguns, mas que obviamente estão fora da grande mídia) me diga, onde estão os grandes cientistas e filósofos espíritas que dão uma “surra” nos cristãos?

    Volto a dizer que concordo que a grande parte dos cristãos são pessoas simples e sem grandes vocações intelectuais, mas isso não seria mais um problema relacionado à nossa realidade e contexto social? E mesmo que exista uma maioria de pessoas mais simples, isso quer dizer que não existe uma minoria pensante que sabe fazer a diferença no meio em que vive? São muitos os questionamentos que trago ao seu texto, e me pergunta de onde estão vindo essas afirmações (ex.: “Nestes três pressupostos, nós levamos uma surra dos espíritas”), se partem de um senso comum, de uma experiência pessoal, ou de uma pesquisa e levantamentos sérios para embasar cada uma de suas afirmações.

    De qualquer forma, concordo que os cristãos devem ser mais caridosos, combativos, e pensantes, afinal são todas características únicas que Deus nos deu ao nos criar à sua imagem e semelhança, apenas não acho que colocar todos cristãos num mesmo balaio seria a atitude correta para conduzir esse texto.

    Em termos de religião, o cristianismo é incomparável nos quesitos científicos e filosóficos, podemos colocar frente a frente a cosmovisão cristã e a cosmovisão espírita (ou de qualquer outra religião reencarnacionista) e percebemos com facilidade que a cosmovisão espírita traz muito mais contradições internas e problemas científicos/filosóficos do que a cosmovisão cristã.

    Peço perdão se meu comentário foi ofensivo ao seu trabalho caro Carlos, que a graça e a paz de Deus e nosso Senhor Jesus Cristo esteja sempre conosco.

    Cordialmente,
    Ronaldo

    ResponderExcluir
  16. Caro Chacal,

    Não me equivoquei, eu estava falando da ciência moderna, que não conseguiu se desenvolver no oriente, mas sim no ocidente cristão, estou falando de Isaac Newton, Galileo Galilei, René Descartes, Louis Pasteur. A ciência moderna nasceu exatamente por causa da idéia de um Deus que criou todas as coisas de uma maneira ordenada, e nos deu a capacidade racional para explorar este mundo ordenado e com propósito.

    Você tem certeza que eu não tenho base para dizer isso? Quer mesmo discutir a história da ciência e da filosofia e sua relação com o cristianismo? Você acha que consegue separar cristianismo da ciência e da filosofia?

    Caro Chacal não seja tão afoito em criticar o pensamento e a coerência da cosmovisão evangélica, comece definindo este termo “evangélico”, afinal, estamos falando do evangelicalismo norte-americano, do evangelicalismo europeu ou do evangelicalismo brasileiro, o brasileiro é bem tardio se comparado ao norte-americano e ao europeu.

    De qualquer forma estou à disposição para esclarecer e revisar meu comentário caso ele seja mesmo mero exercício verborrágico.

    Cordialmente,
    Ronaldo

    ResponderExcluir
  17. Ronaldo, estou curioso pra saber onde você mora. Digo isso porque a "meia dúzia" de exploradores da fé que aparece na mídia infelizmente não é só meia dúzia aqui onde eu moro. Já frequentei mais de uma dúzia de igrejas e conheço algumas dezenas pela boca de membros, e posso dizer que, embora me pareçam ser minoria os exploradores da fé, as igrejas cujas lideranças são sinceras são bem superficiais. Bem como o texto do Carlos falou. Eu gostaria DE VERDADE de conhecer uma diferente, de preferência em minha cidade pra poder congregar nela, mas já desisti.

    Voltando ao seu comentário, o que você fala sobre ciência e filosofia nada tem a ver com o que o Carlos fala. Você aponta pra contribuições de cristãos pra essas duas áreas (lembrou-se de Tomás de Aquino e Agostinho, católicos, e se esqueceu de Kant, Berkeley e muitos outros protestantes...), já o Carlos me parece apontar em contribuições dessas áreas ao cristianismo.

    Ou seja, não importa quais ou quantos cristãos desenvolveram que teorias ou estudos científicos, nem quantos cristãos, ainda que contemporâneos, colaboram pro desenvolvimento do pensamento humano, o que importa é que o cristianismo presente é muito semelhante ao do século XIX em doutrina.

    Não aplica conhecimentos novos para a evolução da fé, não procura entender melhor a própria Bíblia à luz dos achados científicos, ao invés disso, se digladia com a ciência. OK, eu não posso falar muito porque eu me digladio em meu blog com a "religião científica" de nossos dias, mas o conhecimento científico mudou absurdamente minha visão sobre como Deus fez e faz as coisas, mas a ignorância de - ouso afirmar - a maioria esmagadora dos evangélicos que conheço os impede de sequer quererem permitir que a luz (do conhecimento) alcance seus cérebros. Como se Deus fosse ficar gravemente ofendido se eles entendessem a Bíblia de forma diferente.

    A mesma coisa se aplica à filosofia. Não se pensa nas escrituras. Não se busca respostas a questionamentos nas escrituras. Se eu disser, por exemplo que o Javé de Israel, severo e violento, que colocava os inimigos de Israel a seus pés, não foi o mesmo Deus que veio a mundo como Jesus, ninguém vai sequer entender o que quero dizer, vão simplesmente me rotular como erege e ou vão tentar me ensinar a "sã doutrina" ou vão mandar "Jeová" me "mandar fogo".

    (A propósito, quando eu disse "o Javé de Israel" me referia à percepção de Israel sobre Deus, não à pessoa de Deus em si. Quem leu e passou esse tempinho pensando sobre isso, já deve ter uma percepção um pouco diferente sobre a mesma frase eu escrevi há pouco. Agora passe mais um tempinho pensando sobre o porquê a percepção de quem escreveu a Bíblia é importante, e por que há diferença entre o Deus que eles percebiam e o real.)

    Enfim, eu, com meus reles 16 anos de evangélico acho tudo o que o Carlos falou extremamente pertinente à realidade evangélica brasileira que conheço. Infelizmente não conheço nem uma amostra minúscula que seja - aqui no Brasil - de igreja com as características que você falou. Gostaria MUITO de conhecer. Felizmente, consigo acreditar que esses cristão verdadeiros existam! Aleluia por isso! Quanto a indivíduos, felizmente também conheço alguns, mas infelizmente são minoria esmagada...

    Abraços.

    ResponderExcluir
  18. Prezado Ronaldo,

    Em primeiro lugar, quero lhe parabenizar por ter pedido desculpas... Para mim, você cresceu bastante. Agora, como diria Jack, vamos por partes... (risos)

    Com relação à ciência moderna, de fato, acho que você está cometendo um equívoco. Galileu e Newton eram precursores da “virada do paradigma” da ciência da observação e da contemplação, para a ciência pragmática e empírica. Mas Já em Derscartes, com a geometria analítica e o discurso do método, bem como nos seus sucessores, Bacon, Mill, Hume, Russel, Hempel e o pessoal do Cículo de Viena, surge o positivismo e, conjuntamente, o neopositivismo, que nada tem a ver com o cristianismo, muito pelo contrário, pois ele trata da negação de toda a metafísica, resumindo o conhecimento àquilo que pode ser pelo método e pela experiência comprovado. Na ciência moderna Deus é tirado totalmente de cena, pois passa a ser tratado como mito e como metafísica, algo que não pode ser provado a não ser pela crença. Mas não vou me aprofundar muito nisso porque isso é papo de história da filosofia ou para a cadeira de filosofia da ciência.

    Você afirma nas suas novas considerações que eu “esqueço” do trabalho dos anônimos pastores que sofrem, dão duro, etc. Ronaldo, eu não esqueço de nada, conheço o “jogo” há 30 anos... Mas o artigo, digo-lhe novamente, não trata disto... Trata de alertar a grande massa de cristão para sua total acomodação e conformismo frente aos desafios apologéticos da fé nestes dias de self made religion. Você está tratando a questão como se fosse um jogo entre evangélicos e espíritas, e apegando-se a questões semânticas do texto, que estariam mais para Wittgenstein e os seus “jogos de linguagem”. Mas a “coisa” não é assim... Isto não me interessa. “Surra” não quer dizer nada! Apenas que nós não estamos fazendo a nossa parte, e quando digo nós, falo da grande maioria da igreja, pois sei que tem um contingente que ama a Deus e serve ao Reino. O texto é para sacudir a moçada da acomodação, não para dizer que os espíritas nos passaram e estão a 1.000 km de distância e, assim, temos de correr atrás do “prejuízo”. O que eu pondero é que nós perdemos a influência, perdemos a competência, perdemos o poder de mobilização. Não adianta o Caio, o Ariovaldo, o Kivitz ou Gondim, aqui e ali, escreverem alguma coisa. Nós não temos “massa” de produção teológica nem filosófica na igreja. Até a EBD é esvaziada e seus professores são despreparados! Olhe para o geral e não para o particular. Aliás, para você que falou de ciência moderna, esta é uma de suas características. Mano, leia novamente o texto sem as lentes da “igreja” e dos “evangélicos” e sem os preconceitos contra os “espíritas” e você verá que seu entendimento será outro.

    E mais... A cosmovisão cristã de hoje é um desastre. Queria ter espaço e tempo para falar sobre isto... O espiritismo está se diluindo em nova era e na religião como proposta de universalidade, com propostas muito mais inteligentes e palatáveis para o homem do nosso tempo. E nós, ficamos tentando defender o indefensável em prol do ufanismo triunfalista evangélico. Ora, se está bom está bom, se está mal, está mal! Não vamos tapar o sol com a peneira. Se estivesse bom a sociedade estaria sendo transformada! E o que temos no Brasil com 45 milhões de cristão? Uma fanfarra de teologias perversas e um “Corpo” de Cristo esquartejado! E os espíritas? Ora, eles não lutam entre si, não tem templos, nem sacerdotes, nem política eclesiástica, nem concílios, nem dogmas, nem cânones, nem nada. É mais simples, mais prático, mais aceitável. E nós mantemos nossas bizarrices e sequer conseguimos pensar um pouco e avaliar um texto tão óbvio e tão simples: estamos precisando rever o que cremos e o que pregamos! Pronto e ponto... Com respeito e reverência, Moreira.

    ResponderExcluir
  19. Caro Carlos,

    Sobre o debate acerca da história e filosofia da ciência, o ponto que levanto é que a ciência como conhecemos hoje nasceu em território cristão e não em qualquer outro território, esse debate se aprofunda para entender o motivo de ser possível fazer ciência dentro de uma cosmovisão cristã e ser impossível fazer ciência em uma das várias cosmovisões orientais por exemplo. Claro que a ciência moderna foi direcionada para uma cosmovisão ateísta e meramente materialista, hoje não é necessário ser cristão para notar os erros e equívocos desta visão dogmática da ciência. Contudo, como você disse, não tocarei mais nesse assunto, minha intenção era apenas ilustrar a impossibilidade de separar o cristianismo da filosofia e da ciência, teríamos que estudar outra história da humanidade de outro planeta para fazer isso.

    Sobre interpretação de texto e semântica, reli seu texto e percebi que me equivoquei supervalorizando sua frase "Nestes 3 pressupostos, nós levamos uma “surra” dos espíritas". Contudo a frase permanece parte de seu texto, portanto se não quiser que o leitor tenha uma interpretação errada ("jogo entre evangélicos e espíritas") como eu tive, sugiro que evite tais frases.

    Quando você diz que "a cosmovisão cristã de hoje é um desastre", fico na dúvida sobre qual cosmovisão você está falando, pois a cosmovisão cristã que eu conheço (de hoje e de sempre) é clara, concisa, coerente, frutífera, libertadora, transformadora, em nada se parece com uma cosmovisão desastrosa, pode ser que você esteja falando da cosmovisão das mega-igrejas-neopentecostais-gospel-da-prosperidade, se for nesse o caso eu concordo contigo, de outra forma não sei se posso concordar.

    Ademais, não consigo enxergar propostas "muito mais inteligentes e palatáveis" do espiritismo para o homem do nosso tempo. Obviamente os espíritas não lutam entre si, eles são universalistas, vale tudo, todos os caminhos levam a Deus, não existe certo e errado, tudo é relativo, uma cosmovisão relativista e universalista não tem espaço para embates doutrinários, muito menos espaço para condenação do pecado, arrependimento, ou conhecimento do verdadeiro e único Deus que nos salva através do sangue precioso de seu Filho amado e Senhor nosso, filosofia do demônio é isso mesmo, sofismas para nos desviar de Jesus Cristo, caminho, verdade e vida.

    Caro Carlos, concluo minha participação nesse debate parabenizando-o por dedicar seu tempo para publicar textos que visam impactar a cristandade dormente em seus desvios doutrinários, que Deus continue lhe fortalecendo e dando-lhe sabedoria que vem do alto para que você continue sua obra apologética e profética, que Deus use suas palavras para impactar e acordar muitas pessoas de seus desvios do caminho de bondade, caridade, altruísmo, salvação, verdade e vida que nosso Deus providenciou para nós por meio de sua maravilhosa graça.

    A graça e a paz de nosso Senhor Jesus Cristo seja contigo,
    Ronaldo

    ResponderExcluir
  20. É, o bolo parece gostoso, tem uma bela cobertura e enfeites, mas por dentro... é veneno puro. Quem dele se alimentar a vida (de qualquer tipo ou espécie) vai perder... De científico não tem nada, é só engodo e enrolação. É literalmente a "doutrina de demônios" mencionada por Paulo. Quanto ao lado atrativo, é a fome associada com a vontade de comer... "Terão comichões nos ouvidos, procurarão mestres que lhes falem aquilo que desejam ouvir".

    ResponderExcluir
  21. Carlos Moreira,
    Parabens pelas inumeras tentativas de mostrar seu ponto de vista. E quero parabeniza-lo mais ainda por não se deixar seduzir pela falácia alheia e ir estudar o assunto quando este é necessário. Mostrou uma inteligencia que poucos evangélicos possuem. Por isso sou seu fã.
    Quero citar um trecho do que disse para que possa fazer valer minha admiração por vc:
    "Ora, eles não lutam entre si, não tem templos, nem sacerdotes, nem política eclesiástica, nem concílios, nem dogmas, nem cânones, nem nada. É mais simples, mais prático, mais aceitável. E nós mantemos nossas bizarrices e sequer conseguimos pensar um pouco e avaliar um texto tão óbvio e tão simples: estamos precisando rever o que cremos e o que pregamos!"

    Enquanto uns tratam o espiritismo como bruxaria, livro dos demonios e coisas do tipo, (Ai Gizuiz queima ele) você enxergou a coisa de dentro,manteve sua mente aberta e procurou entender o contexto da doutrina. Claro ela é controversa. Eu, mesmo como espirita, ainda não consigo engolir muita coisa do Espiritismo, assim como não engoli muita coisa nos 4 anos em que estive na Igreja evangélica, e nem das outras religiões que fui frequentador como mencionei no post do dia 24. mas de uma forma ou de outra todas o são. Tudo é uma questão de Fé, mas o ponto que pautou permanece incognito: Até quando os cristãos sentarão debaixo das arvores da Vida, declarando seu arrependimento, seu amor e sua a fé a Deus enquanto o mundo gira numa espiral descentende de morte e destruição? Será que Deus quer somente isso mesmo? Será que crer somente e ter fé é o suficiente para ser salvo?
    Se for só isso, na minha modesta opinião, acho que não temos nenhum motivo para estarmos neste planeta.

    Grande Abraço

    ResponderExcluir
  22. Gilson;
    Porque perde tanto seu tempo fazendo tais coisas?porque não tenta enxergar um pouco mais alem? porque ao invés de atacar o que não conhece não se informa? Sabia que esta fazendo o papel do ignorante que tanto foi mencionado neste post?
    Pare, olhe e escute mais e evite verbalizar o que não tem pleno conhecimento. Sei da sua ansia em salvar o mundo dos "demonios" e de "satanas", mas nobre irmão, esta fazendo do modo errado. Do jeito que você esta fazendo, o Talibã tambem fez, e faz, mas essa politica e esta abordagem ja sabemos; Não da certo e nenhuma época da Humanidade.

    Fique em Paz.

    ResponderExcluir
  23. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  24. Ronaldo;
    Meus Deus!!! O que foi isso????
    "Ademais, não consigo enxergar propostas "muito mais inteligentes e palatáveis" do espiritismo para o homem do nosso tempo. Obviamente os espíritas não lutam entre si, eles são universalistas, vale tudo, todos os caminhos levam a Deus, não existe certo e errado, tudo é relativo, uma cosmovisão relativista e universalista não tem espaço para embates doutrinários, muito menos espaço para condenação do pecado, arrependimento, ou conhecimento do verdadeiro e único Deus que nos salva através do sangue precioso de seu Filho amado e Senhor nosso, filosofia do demônio é isso mesmo, sofismas para nos desviar de Jesus Cristo, caminho, verdade e vida."

    Você realmente prova a cada novo post que nada sabe e pouco se importa com a verdade(eu digo verdade no que tange ao que vc afirmou, vc sequer procurou saber algo a respeito da Doutrina e despejou o que vc achava)...isso é péssimo.
    Meu Deus você usou tantas palavras dificeis que acho que perdeu mais tempo indo ao Michaelis para procurar o seu significado do que estudando a Doutrina que resolveu atacar.
    Digo o mesmo que disse para o Gilson para você: Pare, escute e estude. Não caia nessa onda de ir com a maré e detonar sem ao menos se aprofundar no que vc quer destruir.
    Você não vê eu aqui dizendo que os evangélicos são isso ou aquilo, eu estive la e sei como funciona. tem muito safado, tem sim. O que alguns lideres evangélicos pregam é totalmente verdadeiro, claro que não. Eu não estou preocupado com a Doutrina pregada, nem com os meios. Estou mais preocupado com o resultado final.

    ResponderExcluir
  25. Danilo,
    Foi mal...agora eu vi o link para enviar arquivos para post....erro meu, foi mal...
    to mandando um matérial para avalização e possivel postagens para esclarecer esses muitos irmãos sobre o que desconhecem completamente.

    ResponderExcluir
  26. Caro Chacal,

    Antes de qualquer coisa não tenho intenção alguma em ofendê-lo com meus comentários, o que falei sobre a cosmovisão espírita não é nada diferente do que a Bíblia fala, a mesma Bíblia que foi confirmada através da história, das profecias, da sobrevivência, dos ensinos, e a mesma Bíblia que Jesus validou como palavra de Deus, e que os discípulos utilizaram para mudar o mundo através do poder e da autoridade do Espírito de Deus e de muito sangue e sacrifício.

    Eu me importo com a verdade, diferente do espírito pós-moderno, eu acredito que exista a verdade e que ela possa ser reconhecida, mesmo que não em sua plenitude, contanto que seja devidamente revelada. Por me interessar na verdade é que posso analisar as diferentes cosmovisões existentes, podemos citar mais comumente a cosmovisão ateísta, pluralista, pós-moderna, reencarnacionista, politeísta, etc. Ao examiná-las comparando-as com a cosmovisão cristã posso ter minha mente tranqüila quanto à razão de ser cristão.

    Sobre ir com a maré, passei boa parte da minha vida indo com ela, até que meu Senhor me chamou para segui-lo, como fez com Saulo, Levi, Cefas e outros, não pude resisti-Lo pois Ele é de fato o Caminho, a Verdade e a Vida, resta-me apenas orar por sua misericórdia e para que Ele continue me transformando para o louvor de sua glória.

    Quando digo que não vejo propostas mais "inteligentes e palatáveis" no espiritismo, falo com sinceridade e com conhecimento, não disponho de muito tempo, mas se quiser falar mais sobre o espiritismo, ficarei grato em ter uma conversa honesta, humilde e em paz contigo, peço apenas que me perdoe caso eu demore muito para lhe responder.

    Cordialmente,
    Ronaldo

    ResponderExcluir
  27. VEJAM QUE COISA FEIA!!"Eu não estou preocupado com a Doutrina pregada, nem com os meios. Estou mais preocupado com o resultado final."

    Isso é típico de engodo e corrupção. Quer dizer que OS FINS JUSTIFICAM OS MEIOS?

    Sabe quem é o autor desta teoria?

    ResponderExcluir
  28. Prezado Gilson,
    que fique claro que não fui eu quem escreveu isto... É uma frase de alguém que postou comentário associado ao texto. Moreira

    ResponderExcluir
  29. Caro Chacal, cristianismo e espiritismo são excludentes, possuem paradoxos insolúveis. Ressurreição X Reencarnação; Expiação de Pecados x Reencarnação; Justificação pela Fé X "fora da caridade não há salvação"; Jesus é Deus X Jesus, espírito aperfeiçoado; Espírito Santo, uma Pessoa e Deus também X Espírito Santo como a soma dos espíritos evoluídos; Estado Intermediário x comunicação com os mortos e possessão; Jesus como a revelação definitiva de Deus x espiritismo como revelação aperfeiçoada ... e por aí vai ...

    Você passou 4 anos no cristianismo; pelo visto não conseguiu estudar e aprender as doutrinas básicas da fé cristã, e pelo visto, não sabe nada do espiristimo, no qual está agora.

    Estude um pouco mais AS DUAS DOUTRINAS e talvez, depois, você estaja em condiç~eos de debater ...

    um abraço.

    ResponderExcluir
  30. cade o chacal , sera que foi consultar o pai dele ,que pai o pai da mentira. parabens logos33! A PAZ DO SENHOR JESUS.

    ResponderExcluir
  31. Excelente texto! Parabéns, Carlos! Sou espírita e não me senti agredido pelo texto. Só lamento que alguns comentaristas que concebem a religião como time de futebol (onde o meu é melhor que o seu) tenham posyado tanta bobagem sem o menor conhecimento da Doutrina Espírita. Deveriam tomar seu texto como inspiração para a evolução e maior conhecimento. Saudações!

    ResponderExcluir
  32. Gostei mto desta materia mas não entendi a distinçao feita entre cristãos e espíritas, espíritas SÃO Cristãos.
    Cristao é todo aqle q crê em Jesus Cristo e procura seguir seus passos.Portanto espírita é Cristao pois procuramos ao maximo colocar em pratica os ensinamentos do Mestre.
    Pra qm não sabe Espiritismo nada mais é que a Fé Raciocinada ou seja procuramos vivenciar as coisas raciocinando sobre elas ,por exemplo,não deixamos de fazer as coisas por medo do Diabo ou do inferno e sim por termos consciência de que tudo aqlo q plantamos mais cedo ou mais tarde colheremos.
    Meu querido qm foi q disse q Kardec é o Espirito Consolador??antes de comentar sobre determinado assunto é necessário conhecê-lo para n flr besteira!!

    obs:Gostaria de parabenizar ao autor Carlos Moreira pelo modo como o assunto foi conduzido nesta materia d maneira respeitosa e relativamente neutra.

    ResponderExcluir
  33. Ronaldo,

    “ Dizer que o espiritismo pratica mais caridade do que o cristianismo é desconhecer totalmente a ação genuinamente cristã no Brasil e no Mundo...” Meu querido qdo vc diz cristianismo vc quer dizer protestantismo?Pq espiritismo é uma doutrina puramente cristã,diante disso é complicado msm dizer “q espiritismo pratica mais caridade q o cristianismo”, uma vez q n existe espiritismo sem Jesus, uma vez q os espíritas procuram seguir ao maximo os ensinamentos do Divino Mestre ... Vejo q o q mais t incomodou foi a palavra MAIS , mas o q importa se um faz mais ou menos q outro, o q Jesus quer é TODOS façamos é com isso q devemos nos preocupar,pq na hora de prestar contas vc estará sozinho e Ele olhara as SUAS obras e n a d outras pessoas.
    Qdo o autor diz “surra”no campo cientifico talvez seja no sentido d o espiritismo buscar comprovações cientificas dos fenômenos para dar embasamento à doutrina coisa q não se vê em outras religiões.Ex: dizem apenas q isso ou aqlo é obra do diabo mas n procuram comprovar isso cientificamente, entende?
    “...impossível falar de ciência sem falar dos pais da ciência moderna nascida em berço totalmente cristão”(acho q vc n entendeu mto bem oq o autor quis dizer,esse seu comentário não tem absolutamente nada haver com oq o autor disse)
    Nossa Ronaldo talvez a mensagem do Carlos seja principalmente pra vc. Talvez ele tenha usado o termo inteligente e palatável pq o espiritismo procura atender as necessidades da sociedade em conjunto com o ensinamento do Evangelho d Jesus...digo isso porque uma vez qdo ainda frequentava a igreja evangélica, os jovens da igreja decidiram fazer um culto numa comunidade bastante humilde,e la estávamos pregando a palavra com todo fervor e uma senhora bastante abatida se aproximou d uma das missionárias e disse: “A senhora não teria um pão pra m dar,faz dias q não tenho oq comer” Qdo a missionaria nos contou oq tinha acontecido mtos criticaram a senhora e n entenderam a tristeza do q havia se passado.Aquela frase m tocou bastante pq diante d tanta unção aqla senhora só conseguia pensar na fome q sentia?e por que os irmãos do grupo d jovens não conseguiram entender a grandiosidade e a tristeza do q se passava com aqla senhora e pior ainda a criticaram? Talvez o q autor esteja sugerindo seja olharmos para nossos irmãos e enxerga-los verdadeiramente conhecendo suas necessidades e procurar suprir estas carências(que podem ser desde um alimento até um simples abraço) associando ao ensino da Palavra de Deus...

    ResponderExcluir
  34. contiuaçao...
    "Obviamente os espíritas não lutam entre si, eles são universalistas, vale tudo, todos os caminhos levam a Deus, não existe certo e errado, tudo é relativo, uma cosmovisão relativista e universalista não tem espaço para embates doutrinários, muito menos espaço para condenação do pecado, arrependimento, ou conhecimento do verdadeiro e único Deus que nos salva através do sangue precioso de seu Filho amado e Senhor nosso, filosofia do demônio é isso mesmo, sofismas para nos desviar de Jesus Cristo, caminho, verdade e vida.” Desculpe-me mas baseado em q vc faz tamanhas acusações?é uma pena q vcs tenham uma visão tão distorcida assim desta Doutrina...estas concepções preconceituosas impedem a harmonia entre as religiões...nós somos todos irmaos meu querido vc se esqceu disso?Independente d qlqr coisa,somos filhos do msm Paie Ele nos ama igualmente!Vc não pode dizer q servimos ao “diabo”apenas pq n seguimos sua religião,isso é um preconceito e um ofensa gravíssima.O fato d sermos d religiões diferentes não deveria ser motivo pra tanto ódio... nao importa a sua religião se estamos comprometidos em levar a palavra d Deus pq n podemos trabalhar juntos ao invés d criticar?a Palavra d Deus esta acima dessas coisas mesquinhas características de um humanidade ainda tão imperfeita...nao importa de onde vem a mensagem se é d pastor,padre,monge,espírita...se é algo q contribui para o crescimento moral e espiritual pq rejeita-lo?O q m importa é a mensagem e n o mensageiro.Muitos rejeitaram a mensagem d Jesus porque n acreditavam q o Messias nasceria entre os pobres numa simples manjedoura.Se é algo bom e edificante eu leio e tiro minhas conclusões; se não é simplesmente descarto... Para q se tire melhor proveito desta rica mensagem talvez seja melhor deixar essa coisa horrorosa de evangelicos X espíritas d lado e focar no conteúdo q esta sendo passado..
    Não devemos generalizar jamais,pois estamos tratando d seres humanos e assim como existem pastores com condutas errôneas também encontraremos espíritas,padres , monges com comportamentos errados...Dai a importância de se pensar com a própria cabeça e desenvolver o senso critico para as coisas...

    ResponderExcluir
  35. Flavio,
    Seu comentário mostra oq infelizmente esta presente em muitos,o preconceito!Provalmente qdo vc viu o tema espiritismo vc já se armou todo para defender suas idéias oq infelizment t impediu d compreender a mensagem preciosa q o autor nos trouxe!Outra coisa, provavelmente vc nunca estudou o espiritismo para tecer qlqr comentário,qm foi q disse q os espíritas pregam a caridade ao invés do Evangelho?Quanto equivoco meu querido,os espíritas pregam sim o Evangelho d Jesus a diferença é q n ficam apenas na pregação ele procuram vivenciar o Evangelho ou seja,seguir e praticar os ensinamentos d Jesus. Aqle q tem compromisso com a Palavra sabe q n basta flar é preciso dar o exemplo. Jesus vivenciou a caridade; ele fez Tudo por todos!E nós procuramos fazer o mesmo levar a Palavra mas também alimentar os q tem fome,ajudar os enfermos,agasalhar os q tem frio em fim procuramos fazer o q Mestre nos ensinou a fazer através d seu exemplo!Amar ao próximo!
    Até qdo nós Cristaos ficaremos na nossa zona de conforto,acreditando q o simples fato d aceitar e reconhecer Jesus como Salvador é suficiente para termos comunhão com Deus e sermos “salvos”; enquanto ainda alimentamos a maledicência e o preconceito...enquanto supervalorizamos os bens materiais e o status...enquanto fechamos o vidro do carro sempre q se aproxima um menino d rua...enquanto ainda “escolhemos” qm merece auxilio e amor...enquanto nossos irmãos perecem,n tm oq comer ou oq vestir,n tem onde morar,n tem acesso a educação ou à saúde??Ainda há mto a ser feito...qtos irmãos se encontram abandonados em asilos e hospitais sem nem ao menos alguem pra conversar?Ate qdo vamos perder nossos jovens para o crime e para as drogas????é tempo d acordar e VIVER o ensinamento do Mestre! Amar incondicionalmente uns aos outros!!Nao importa a religiao,raça ou nação !Somos IRMAOS será q é tão dificil assim praticar o Amor puro e simples sem querer algo em troca??????

    ResponderExcluir
  36. Olá Polly

    Como disse antes, não tenho interesse em atacar as pessoas que comentam aqui, estou apenas exercendo meu senso crítico como você sugere em seu comentário, neste caso não estou falando das pessoas que praticam o espiritismo, mas meramente a doutrina espírita, nesse sentido vou responder em paz algumas questões que você relacionou em seu comentário, farei isso em forma de tópicos para ficar mais fácil nossa conversa:


    “espiritismo é uma doutrina puramente cristã”

    Espiritismo é uma doutrina que rejeita a trindade (Deus Pai, Filho e Espírito Santo), defende a reencarnação como mecanismo de evolução dos espíritos, não aceita o juízo final, não aceita o sacrifício expiatório de Jesus Cristo, não acredita no inferno, entre tantas outros itens que são objetivamente contrários à doutrina Cristã. Não percebo como sustentar essa afirmação.

    “na hora de prestar contas vc estará sozinho e Ele olhara as SUAS obras”

    O jovem rico praticava todo tipo de boas obras, mas ele não alcançou misericórdia, já ao assassino pregado na cruz ao lado de Cristo, que praticou todo tipo de obras ruins em sua vida, foi prometido o paraíso, na hora de prestar contas, minha esperança está no alto preço pago pela minha vida, e não em uma quantidade de obras que eu realizei para o bem da minha consciência e do meu ego. Como disse o Divino Mestre, para os homens é impossível, mas para Deus tudo é possível.

    “Desculpe-me mas baseado em q vc faz tamanhas acusações?” (de que o espiritismo é universalista e relativista)

    Respondo essa pergunta utilizando de duas frases que você usa logo adiante em seu comentário: “Independente d qlqr coisa,somos filhos do msm Pai” e “nao importa de onde vem a mensagem se é d pastor,padre,monge,espírita”

    Jesus fala de pessoas que não são filhas de Deus, mas sim do pai da mentira, portanto segundo o Divino Mestre, nem todos são filhos do mesmo Pai, e faz uma diferença enorme de onde vem a mensagem, os apóstolos falam que deve ser anátema qualquer pessoa que modificar o evangelho e a palavra de Deus, dizer que todos são filhos do mesmo pai e que não importa de onde vem a mensagem, apenas reafirma o caráter universalista e relativista da doutrina espírita, caráter esse que é contrário ao texto bíblico e aos ensinamentos do Divino Mestre.

    Esses são apenas alguns pontos cara Polly, sei que você está preocupada principalmente com a caridade e o amor ao próximo, mas lembre-se que o primeiro mandamento é amar a Deus de todo o coração, de toda a alma e de todo o entendimento, um mandamento não pode viver sem o outro, e amar a Deus vem em primeiro lugar, de modo algum rejeito as boas obras, especialmente o amor e a caridade, mas jamais colocaria as boas obras acima de Deus, antes importa obedecer a Deus, fazer sua vontade, andar nos seus caminhos, ser luz para o mundo e sal para a terra, mas não qualquer luz e sal, mas sim refletir a luz de Deus e o tempero dEle para essa terra.

    Que a graça de Deus e o amor de Jesus esteja contigo hoje e sempre.

    Ronaldo

    ResponderExcluir
  37. Prezados Senhores, gostei deste site evangélico.
    Na verdade, a idéia de Kardec não era de tornar o Espiritismo Religião , mas sim, uma Doutrina Científica Filosófica com conseqüências morais, como hoje é adotado pela CEPA – Confederação Espírita Pan-Americana . www.cepainfo.org
    Esta ciência filosófica tem como objetivo, dar respaldo racional, científico às religiões, independentemente de credo ou mestre.
    Na verdade, pode-se dar nome de cristão ao espiritismo, pelo amor que este tem para com tudo neste planeta, somente isto, mas não, pelo dogma criado pelos antigos, de Jesus o salvador da humanidade.
    Sabe-se hoje, com facilidade que as religiões tradicionais (católica e protestante) estão longe da ciência e pelo que vejo, se elas não evoluírem no intuito de acompanhar a Ciência, vão ficar mais ainda obsoletas, ligadas aos seus dógmas e voltadas a uma interpretação engessada, ao pé da letra da bíblia.
    Allan Kardec disse o seguinte: Se no futuro, a ciência discordar em um ponto do espiritismo, este deixa este ponto e segue a ciência.
    Queria dizer também que no cristianismo nascente, existiam várias correntes, muitas delas reencarnacionistas com seus evangelhos gnósticos, descartados pela igreja romana. Por ser reencarnacionista, isto não quer dizer que não seja cristão, mas, com certeza, não é O CRISTÃO CRIADO PELA IGREJA.
    Sabe-se que foram abandonados dezenas de evangelhos, muitos reencarnacionistas!
    Quanto aos cientistas ditos cristãos, por vocês, com Francis S. Collins –Diretor do Projeto Genoma -, Michael Behe (Design Intelligent) e outros, são católicos ou prostestantes, no entanto, todos eles são Evolucionistas. Muitas vezes o cidadão é católico ou protestante por nascimento, mas suas idéias e entendimentos vão de encontro à sua religião.
    Deixarei frases de cientistas famosos como também de trechos dos evangelhos esquecidos. Observem:
    Jesus, o Cristo, iluminou aqueles que pela ignorância estavam na escuridão. Ele os iluminou; mostrou-lhes um caminho, e o caminho é a verdade que ele lhes ensinou... (Evangelho da Verdade 18 – Gnóstico)

    CASO AS ALEGAÇÕES DO CRIACIONISMO DA TERRA JOVEM FOSSEM MESMO VERDADEIRAS, LEVARIAM A UM COLAPSO TOTAL E IRREVERSÍVEL DE CIÊNCIAS COMO; A FÍSICA, QUÍMICA, COSMOLOGIA, GEOLOGIA E BIOLOGIA. (Frnacis S. Collins – Diretor do Projeto Genoma)

    MUITAS PESSOAS PENSAM QUE QUESTIONAR A EVOLUÇÃO DARWINIANA SIGNIFICA DEFENDER O CRIACIONISMO. DA FORMA HABITUALMENTE ENTENDIDA. O CRIACIONISMO IMPLICA A CRENÇA EM QUE A TERRA FOI FORMADA HÁ APENAS DEZ MIL ANOS, UMA INTERPRETAÇÃO DA BÍBLIA AINDA MUITO POPULAR.
    DESEJO DEIXAR CLARO QUE NÃO TENHO MOTIVOS PARA DUVIDAR QUE O UNIVERSO TENHA OS BILHÕES DE ANOS DE IDADE QUE OS FÍSICOS ALEGAM. ACHO A IDÉIA DE ASCENDÊNCIA COMUM (QUE TODOS OS ORGANISMOS TIVERAM UM MESMO ANCESTRAL) MUITO CONVICENTE E NÃO TENHO NENHUMA RAZÃO PARTICULAR PARA PÔ-LA EM DÚVIDA. (Michael Behe - do livro A Caixa Preta de Darwin, pg 15 Jorge Zahar Editor Ltda).
    NÃO É PELO ESTUDO SISTEMÁTICO QUE O CATÓLICO É CATÓLICO, O PROTESTANTE É PROTESTANTE, O MUÇULMANO E MUÇULMANO, MAS SIM POR TRADIÇÃO, INCLINAÇÃO, AFINIDADE.
    QUEM SUSTENTAR A MÍTICA CRENÇA NA PREEXISTÊNCIA DA ALMA E A OPINIÃO CONSEQUENTEMENTE ESTRANHA, DE SUA VOLTA, SEJA ANÁTEMA"(Concílio de Constantinopla - 553 D.C)

    ASSIM COMO A CIÊNCIA PROPRIAMENTE DITA TEM POR OBJETO O ESTUDO DAS LEIS DO PRINCÍPIO MATERIAL, O OBJETO ESPECIAL DO ESPIRITISMO É O CONHECIMENTO DAS LEIS DO PRINCÍPIO ESPIRITUAL (Kardec)
    POIS A LETRA MATA E O ESPÍRITO VIVIFICA (Paulo 2cor 3-4)
    EIS QUE VENHO EM BREVE E COMIGO MINHA RECOMPENSA PARA DISTRIBUIR A CADA UM SEGUNDO AS SUAS OBRAS (JESUS - APOCALIPSE 22-12)
    PAULO CESAR. O meu e-mail é : jasph@ig.com.br

    ResponderExcluir
  38. Os cientistas do Design Intelligent, bem como o Michael Behe não são evolucionistas tal como o lobby científico divulga a doutrina da evolução no mundo. "A caixa Preta de Darwin" foi escrito justamente para contestar a evolução. O subtítulo do livro é "o Desafio da Bioquímica à teoria da Evolução".

    Eles não negam a evolução, acreditam que as mutações ao longos dos anos e a adaptação geram variações, mas dentro de uma mesma espécie. É o caso de você encontra diversos tipos e e raças de gado, mas eles continuam dentro da mesma especie.

    Os cientistas do Design (todos renomados em suas áreas de pesquisa) provam que a teologia não está distante da ciência, pelo contrário.

    Para mais informação, assistam um documentário disponivel no youtube chamado "Expelled: No intelligence Allowed"

    ResponderExcluir
  39. As vezes quando me sobra um tempo leio uns post dessa revista e me aborreço muito com algumas coisa que leio aqui, mas hoje quero dizer que fiquei muito feliz em leio os comentário do irmão Ronaldo, Deus te abençoe e te capacite mais e mais. Fiz filosofia na UFPR, sou evangélica, trabalhamos com moradores de rua, pessoas que perderam tudo, casa, familia e os reetroduzimos na sociedade.
    Mais uma vez meus parabéns!!!!!!

    ResponderExcluir
  40. Há quem discorde de que o autor da frase "espiritismo não é a religião do futuro, mas o futuro das religiões", não seja Leon Denis e sim Kardec. Gostaria de saber em que livro ou periódico consta a autoria.
    OBS. Sempre li que fora Leon Denis o autor mas agora, tenho duvidas e não encontro a referência.

    ResponderExcluir
  41. Carlos, gostei do seu texto... mas voce parece desvincular o Espiritismo do Cristianismo, estou certa? Saiba que o Evangelho de Jesus é a base da moral Espírita. Leia o Evangelho segundo o Espiritismo e decida

    ResponderExcluir
  42. Vejamos o que diz um representante espirita a respeito de Jesus e tiremos nossa conclusões se os espiritas são Cristãos ou Não:

    http://www.youtube.com/watch?v=BilPt_3_gHU

    ResponderExcluir
  43. Para os DESINFORMADOS:

    http://www.auraceleste.com.br/auraceleste/00000000148.html

    Valeu!

    ResponderExcluir

ATENÇÃO: Comente usando a sua conta Google ou use a outra aba e comente com o perfil do Facebook

emo-but-icon

Página inicial item