681818171876702
Loading...

Os ateus que mais me aborrecem

 Zé Luís

Uma das coisas mais traumáticas que encontrei no início da minha jornada em Cristo foi tentar um debate com um ateu devidamente preparado enquanto eu, apenas com as primeiras promessas e um espírito renovado (e arrogante), tentei mostrar as vantagens de crer. Pensava que esse tipo de embate pudesse ser tratado pelo bom senso de uma experiência real, vivida e compartilhada.

Conheciam cada trecho da bíblia, cada ponto cientificamente incompatível entre o Gênesis a Apocalipse, e as pesquisas cientificas da moda, que incluíam – claro – coisas relacionadas a teoria da Evolução, sérias e comprovadas. Usavam bem muitas falácias (termo novo para mim até aquele momento). Citavam Schopenhauer, Nietzsche, Saramago, Carl Sagan, e tantos outros, sempre invocando declarações e frase de efeitos de notáveis personagens históricos, reconhecidamente ateus.

Amavam citar as atrocidades religiosas cometidas em nome de Deus, omitindo as atrocidades cometidas por ateus, como Stalin (não tinha a menor ideia que esse ateu fora um dos maiores assassinos da História, maior até que Hitler).

Sentia-me um perfeito idiota diante de tanta cultura e preparo intelectual.

Não entendia que tudo era um jogo de palavras, e que estava conversando com um grupo de pessoas que já tinham sido almejadas por grupos opostos às suas convicções com contra-argumentos, tornando tudo isso um ciclo infindável, coisa que o próprio Paulo dito apóstolo disse ser bom evitar. Claro, isso também é questionável. Por que evitar um debate quando ideias podem ser discutidas?

Só que, como disse, não possuía noções para contra-argumentações, me senti inferiorizado, ridículo, imbecilizado. Senti raiva de ser tratado como idiota. Parecia um fracote valente que insiste em tentar bater num lutador peso-pesado profissional de Jiu-Jitsu: Era levantar para cair. Meu orgulho fora ferido, e pior: aqueles argumentos ganhavam campo dentro de meu entendimento, e Deus, que sempre fora presente em meus pensamentos, resolveu se calar como se nunca tivesse existido.

Comecei a ter medo de lidar com aqueles seres odiosos e inteligentes. Minha fé, ponto alto da minha existência, apresentava fissuras, a ponto de estar em um púlpito, pregando, falando do amor e feitos do Altíssimo, sem crer realmente que Ele existia, que tudo aquilo não passava de uma apenas uma grande bobagem...

Mas tudo passou.

Hoje são outros ateus que me aborrecem.

Aprendi todos os argumentos, estudei todos os possíveis elos perdidos (forjados) de uma impossível evolução de um macaco para um homem (por favor; a Ciência é quem declara isso hoje, não eu! Hoje CRÊ-se que a evolução que originou o homem aconteça em saltos, e o tempo necessário para isso acontecer é de milhões de anos, quando o carbono 14 diz que não temos mais de 40.000 anos de existência). Entendi cada falácia, e como elas são capazes de desviar o foco de uma questão, apenas com provocações simples. Descobri que muitos ateus tem um compromisso ferrenho com suas convicções, a ponto de ignorar questões documentadas e sobrenaturais.

E outra: por que tantos ateus se prestam a defender suas teses sobre a inexistência de deus e o quanto ele é cruel? Se não creio em seres fictícios, não gasto tempo me cadastrando em fóruns para desdizer a obesidade de Papai Noel, ou a crueldade dos smurfs que não podem ser azuis pela deformação genética impossível, e que pesquisas recentes, feitas por - qualquer - renomado cientista evolucionista – e ateu - só vem comprovar o que era óbvio: a improbabilidade da existência da Terra Média, e que Gandalf, o renascido mago branco, não passava de uma invenção mesquinha, uma muleta para almas com preguiça de pensar e aceitar a dura realidade de um mundo sem magia.

Esses ateus, hoje, me divertem.

Os ateus que realmente me aborrecem pregam em púlpitos, fingindo que dizem coisas que estão escritas na Bíblia, pedem para que seus ouvintes os obedeçam cegamente, seus egos precisam ser alimentados, seus bolsos, cheios, suas carreiras, reconhecidas.

Esses ateus pregam a Palavra de Deus, fingindo que acreditam nEle, mas por terem muito a perder - uma carreira ministerial lucrativa ou apenas o meio social no qual é alguma coisa especial – continuam cínicos, sem crer, falando sistematicamente, coisas que não tem na alma(mesmo porque também não acreditam nela).

Par mim, ateus que fingem crer são os piores.




O Zé colabora com o Genizah, e logo avisa: isso é só um texto, não um desafio aos brios céticos dos ateus ferrenhos



religião 6077845414754624311

Postar um comentário

  1. Tem um erro no texto, a teoria da evolução não afirma que o homem evoluiu do macaco, mas que tanto o homem quanto o macaco são resultados da evolução de primatas. E pode ser que, no passado, tiveram um ancestral comum.

    ResponderExcluir
  2. Ateus e protestantes são muito parecidos, o anticatolicismo cego é comum aos dois, um ateu atacando o cristianismo não é muito diferente de um protestante atacando o catolicismo, os argumentos são praticamente os mesmos,

    eles tem heróis em comum, como o ateu Max Weber, como escritores agnósticos que escrevem livros atacando a Igreja, tentando associá-la ao nazismo como John Cornwell, e para vergonha de ateus e evangélicos, as instituições judaicas têm saído em defesa da Igreja, como no caso que envolveu Susan Sarandon.

    Outra coisa que os ateus têm em comum com evangélicos é a forma que interpretam a Bíblia, eles também são fundamentalistas, não admitem que o relato da criação no Gênesis é um resumo, numa forma poética, simbólica, que demonstra que Deus foi o autor de todas as coisas, mas assim como os evangélicos eles pensam que no Gênesis existe um relato literal e científico da criação, como se isso fosse possível, nem em todos os livros do mundo seria possível descrever literalmente a criação, a Bíblia não é um tratado científico.

    Não é só a teologia da prosperidade que está afundando o protestantismo, não é só o abandono do puritanismo que está afundando o protestantismo, o fundamentalismo e a extrema-direita são a estaca e a bala de prata que porão fim definitivamente no que restou de verdadeiro no protestantismo.

    Que Deus ajude os protestantes!

    ResponderExcluir
  3. Puxa, vida, eu tive uma experiência parecida na faculdade, durante a cadeira de Bioquímica, quando o prof asseverou ser a evolução uma coisa provada e não uma teoria. Passamos o semestre todo discutindo. Intelectualmente fui muito bem, mas interiormente me senti como o irmão, com dúvidas a respeito de várias coisas. Graças a Deus, através de estudos e principalmente de experiências com Deus, solidifiquei minha fé, muito além de discussões. Ótimo texto, parabéns.

    ResponderExcluir
  4. Vanusa Fabiano Mendes1 de novembro de 2011 11:40

    Perfeito!!! Compartilhei no FB, é muito bom qdo leio algo que expressa o que penso e não tive talento para por no papel. Os piores ateus são os aqueles que vendem inescrupulosamente uma religião vazia.
    Bom dia!

    ResponderExcluir
  5. Essa foi muito boa mesmo. Sou professor de história e cristão, muitas vezes enquanto estudava na Universidade pude ver isso.

    ResponderExcluir
  6. Sou ateu e gostei muito do texto.
    Claro que discordo com um monte de coisa sobre a parte q narra sua inexperiência e sobre o confronto com ateus, como eu e posso até explicar todos os motivos pelos quais nos incomodamos com o que não existe. Mas não é o objetivo do meu comentário.
    Gostei muito da preocupação com o que está errado dentro dos próprios preceitos religiosos e com os "ateus que fingem crer".
    Amiro muito quando encontro religiosos que usam seu ceticismo e senso crítico tbm da porta pra dentro, e não só da porta pra fora.
    Parabéns.

    ResponderExcluir
  7. ONDE e QUANDO a ciência afirma ter o homem evoluído do macaco, amigo que veio do barro??

    ResponderExcluir
  8. Estude um pouco de evolução pelos olhos dos cientistas da área. Ficar lendo livros sobre evolução, que foram escritos por teístas é a mesma coisa que ler um livro sobre capitalismo escrito por um comunista.

    "ignorar questões documentadas e sobrenaturais."
    Tem como ser mais específico?

    ResponderExcluir
  9. Assino embaixo!!!

    ResponderExcluir
  10. Ótimo texto..Parabéns!!

    Já debati muito com ateus e ainda debato se for preciso, mas quando acabam os argumentos só sobram xingamentos,são pessoas em sua maioria inteligentes, mas não possuem a graça em suas vidas, então fica dificil crer. Quanto aos ateus que dizem crer, de fato são os piores mesmo, passam algo que nem possuem..

    ResponderExcluir
  11. Seria bom usar o senso crítico para estudar mais ciência e tudo que nos proporciona. Mas ao menos acha errado esses religiosos que chamou de "ateus que fingem acreditar", só que para mim todos os religiosos são "ateus que fingem acreditar". Para isso basta seu "deus pessoal" confrontar com seus desejos, aí deus vai pro beleléu.

    ResponderExcluir
  12. A Teoria da evolução não explica o surgimento do universo, e sim como ele evolui. A ciência admite falhas e retrocede quando é necessário ... já os religiosos explicam tudo, são perfeitos...

    ... só não explicam onde está o tal deus que vive escondido.

    ResponderExcluir
  13. Daniel,

    "...pessoas às quais não foi concedido o dom de poder crer e todavia procuram a verdade, estão à procura de Deus”.

    Pessoas que não se limitam a afirmar que não há Deus, mas que sofrem a sua ausência e procuram a verdade e o bem.
    ...
    Aos ateus combativos, convidam-nos a tornarem-se pessoas que procuram, que não perdem a esperança de que a verdade exista e que se possa viver em função dela.

    “Estas pessoas chamam em causa também os membros das religiões, para que não considerem Deus como uma propriedade que de tal modo lhes pertence que se sintam autorizados à violência contra os demais.

    Estas pessoas procuram a verdade, procuram o verdadeiro Deus, cuja imagem não raramente fica escondida nas religiões, devido ao modo como eventualmente são praticadas.

    Que os agnósticos não consigam encontrar a Deus depende também dos que crêem, com a sua imagem diminuída ou mesmo deturpada de Deus..."
    Bento XVI

    Para nós os que cremos, por causa da evidência do mundo material ao nosso redor,

    por causa da evidência da lógica, que afirma que tudo o que se move é movido por alguém, logo há que ter um primeiro motor que deu início ao movimento existente.

    por causa do testemunho da Igreja, que há dois mil anos testemunha a fé nesse Deus,

    e sobretudo por causa da atração sobrenatural que sentimos por Cristo,

    "Se não houver Deus - não pode haver alma - se não houver alma então, Jesus - Você também não é real." Madre Teresa de Calcutá,

    que encontrou Deus nas criaturas mais indigentes deste mundo, dela se conta:

    uma pessoa que estava morrendo na rua e que nunca ouviu a palavra “banho”, e as irmãs, quando o levaram para casa só conseguiram dar banho nele porque Madre Teresa disse que aquele era o corpo de Cristo.

    Elas rezaram e deram banho naquele homem, mas antes de morrer, ele disse:

    “Madre, obrigado porque eu vivi na rua como um cachorro e, agora, graças a vocês, estou morrendo como um ser humano”.


    Que você também possa encontrar a Deus no irmão que padece e não nos religiosos deste mundo.

    ResponderExcluir
  14. Não quero julgar as validades científicas das afirmações, mas apenas concordar com o constrangimento imposto por ateus, inclusive através de comentários em todo tipo de matéria na internet. As vezes expressam sua revolta aos crentes em matérias que nada têm a ver com Deus ou o diabo. Pra isso, acho isso muito mais uma falta de Educação, se encaixando no que a Bíblia chama de amantes de si mesmos. Quanto aos ateus dos púlpitos, sem dúvida eles aumentarão em quantidade e serão cada vez mais aceitos - fim dos tempos. Satanás tem seu exército trabalhando dia e noite para minar a igreja de dentro pra fora. Não fiquem aí, meninos na fé, abandonando a fé em Cristo por causa de escândalos causados por filhos do diabo infiltrados na casa de Deus. A cada um dos que tem apodrecido a igreja por dentro está reservado a justiça futura e cabe a cada um de nós zelar por nossa salvação. Penso assim: aquele que fala a palavra de Deus, está cumprindo a vontade de Deus, mesmo que ele próprio vá se perder. Num mundo cheio de intrigas e meas-verdades, só Deus é justo para julgar quem quer que seja.

    ResponderExcluir
  15. As religiões que procurei conhecer e na que fui criado só me frustaram, queriam que tivesse fé cega na igreja para encontrar Deus. Tenho pouca cultura, pouco estudo mas sei que a fé tem que ser espontânea, (se tem ou não). Igreja, logica e ciência são apenas caminhos.

    ResponderExcluir
  16. Seu texto como sempre, é muito bom e esse não foge à regra. O ateísmo como convicção afirmativa que postula a não-existência de deus é tão dogmático quanto qualquer outra crença. O verdadeiro cético é aquele que pelos menos deixa uma interrogação sobre esta questão, permitindo, ao menos, a existência do mistério.
    Sobre o debate evolução X criação, creio ser totalmente possível acreditar nas duas coisas, apenas que tratam o mesmo assunto, a partir de pontos de partida totalmente diferentes. A evolução da espécie humana não se dá da maneira simplista em que foi exposta.O conflito entre as duas visões se dá mais pela incapacidade humana de enxergar eventos que estão muito além da nossa relação com os fenômenos ordinários do dia a dia. Ou seja, a pequenez humana diante da apoteose da criação.Já existem muitas correntes espiritualistas que buscam esta aproximação entre as duas visões.

    Mas o texto não é sobre isso de verdade, não é Danilo?

    Vc como pessoa de fé que é não sabe se calar diante da mentira e está defendendo a sua fé daqueles que podem ser muito mais prejudiciais a ela do que os ateus: os falsos crentes.

    Sucesso na Caminhada
    Leandro

    ResponderExcluir
  17. Nao e com o exemplo de determinaos Cristaos que vcs vao convencer que existe um Deus....o exemplo e o argumento mais forte que alguem pode ter.

    ResponderExcluir

ATENÇÃO: Comente usando a sua conta Google ou use a outra aba e comente com o perfil do Facebook

emo-but-icon

Página inicial item