681818171876702
Loading...

O barco do aborto


Rebecca Gomperts é uma médica holandesa que força os limites da lei do aborto, para ajudar mulheres que vivem em países onde a operação é proibida, ela criou o navio do aborto, a ideia se baseia em levar mulheres para águas internacionais, onde o ato não é considerado crime

As viagens do barco são promovidas pela organização internacional Women on Waves (Mulheres sobre as Ondas, ou WoW, na sigla em inglês), que há 11 anos provê serviços de aborto e informações sobre contraceptivos para mulheres de países nos quais as práticas são ilegais.

Os serviços são prestados em águas internacionais, por isso não estão sujeitos às restrições legais dos países visitados pela embarcação. Quando em águas internacionais, o barco obedece às leis holandesas, que permitem o aborto em gravidez de até seis semanas e meia.






Da BBC e G1


Satanás é o capitão deste barco.




Notícias 7611385320172028146

Postar um comentário

  1. Não creio que satanás seja o capitão, acho louvável a postura dessa médica. Eu sou cristão e sou contra o aborto, mas mesmo assim sou a favor da sua descriminalização. O fato de eu ser contra não me dá o direito de negar que cada gestante tenha o seu próprio direito de escolha entre abortar e não abortar. Negar o direito de outros pelo que eu sou contra ou a favor, só me torna mais filho do diabo do que servo de Deus.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Já imaginou se sua mãe houvesse visitado esse barco tão "democrático" enquanto você estava na barriga dela?

      Não neguemos também o direito do pedófilo de "amar" as criancinhas, o direito do homem ou da mulher colocar chifre no/a conjuge, não neguemos também o direito que os restantes de antropófagos lá da Papua Nova Guiné têm de se alimentar do próximo...

      Argh!!!

      Excluir
    2. Se minha mãe tivesse me abortado, ainda sim seria uma decisão final dela, e só perante Deus e a ele que ela deveria responder por isso. Quanto ao pedófilo, ao adultero, ao antropofágico, dentre muitos outros grupos que possam cometer atos “imorais” não importa que tipo de lei seja feita para tentar coagi-los. Se um ser humano quiser fazer qualquer coisa que seja ilegal ou imoral, muito provavelmente o fará. E mais uma coisa, você deveria parar com argumentos de apelativos emocionais que tentem ganhar uma discussão por constrangimento ou confusão de quem está do outro lado de qualquer debate.

      Excluir
    3. Se for assim, vamos descriminalizar o estupro, assassinato, roubo, etc.

      Afinal cada um tem o direito de fazer o que quiser e se vira depois perante Deus

      Excluir
    4. Eu não disse nada disso, mas já deu pra perceber que você é outro que não quer uma discussão sadia e honesta. Você é mais um que tenta usar argumentos de confusão emocional, pois só quer estar por cima e se afirmar como quem tem está certo.

      Excluir
  2. - Como poderemos concordar que uma mãe rejeite o próprio filho e considere isto natural?

    O Maior exemplo que temos foi Maria. Ela carregou aquele menino em seu ventre, fugiu para o Egito a fim de protegê-LO. Depois, em Belém, os hotéis estavam lotados devido à festa de Pentecostes e AQUELA criança acabou nascendo em uma manjedoura, para nos mostrar que também os pobres, os fracos tem direito a se achegar a Deus. Maria nunca reclamou por ter sido mulher.
    Se apoiarmos o aborto estaremos perdendo nossa Humanidade. Ficaremos cada vez mais insensíveis.Uma civilização que mata suas crianças?

    Na hierarquia a criança é a mais fraca de todos.

    Nós, como mulheres, temos que ser um pouco imitadoras de Maria. Não na aparência, pois não sabemos como ela era, mas no amor, na compaixão, na resignação. Em alguns casos, nós tanto as mulheres como os homens, anulando nosso próprio corpo, como nos ensinou Jesus Cristo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Onde escrevi festa de Pentecostes leia-se festa dos Tabernáculos.

      Excluir
  3. A sociedade precisa oferecer à mulher mé todos contraceptivos, como pílulas anticoncepcionais, camisinha, etc. Planejamento familiar. Agora, o que vemos é uma total liberdade sexual. Jovens, menores de idade, muitos já fazem sexo. A sociedade considera isto natural. Sexo é para ser feito entre pessoas adultas, responsáveis, que podem arcar com as consequências de seus atos. Fazem sexo de maneira irresponsável e depois querem consertar com infanticídio. Não se conserta um erro com outro.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Entendo que o aborto é um crime porque tira de alguém o direito de viver e portanto não deve ser aprovado pela Constituição Brasileira, mas se uma pessoa fizer o aborto entendo que ela não deva ser punida e deverá receber assistência médica e/ou psicológica. Os cuidados precisam ser tomados antes de ficar grávida. Depois disto a mulher e o bebê tem direito ao Pré-Natal.

      Excluir

ATENÇÃO: Comente usando a sua conta Google ou use a outra aba e comente com o perfil do Facebook

emo-but-icon

Página inicial item