681818171876702
Loading...

Dilmão Malvadeza quer proibir religião em centros de reabilitação de dependentes químicos


A denuncia é do senador Magno Malta. Assim como vem sendo implantado em outros aspectos, a censura à religião é mais uma arma do governo para implantar a cubanização do Brasil.

Um governo que tem passado por cima da Constituição Federal, lei suprema do Brasil, por tantas vezes, agora quer destituir o direito de liberdade religiosa. Todos conhecem a excelência dos centros de tratamento para drogados mantidos não apenas pelos evangélicos, mas também católicos e até espíritas. As religiões tem atuado onde o Estado se omite e recebido os excluídos que ninguém quer. Quem acolhe tem resguardado o seu direito inalienável de liberdade religiosa e, respeitados os direitos dos dependentes que são acolhidos sem o compromisso de se converter a nada. Ninguém obriga ninguém a aceitar a Jesus obrigado.

Assista o vídeo






Por esta fotomontagem, meu pastor me puxa a orelha...






Notícias 6808587412916384827

Postar um comentário

  1. Na boa, tô cansado destes "cristãos" metidos a políticos, em época de eleição. O cidadão usa a situação (toda deturpada), para passar aos amigos pastores, que passam para suas "amadas" ovelhas, que comem, consomem a idéia, e toma-lhe voto de cabresto. Quero saber o que é "cubanizar" o Brasil. Pára senador. Seu papel é: ajudar fiscalizar o legislativo (gastos do executivo e ações do mesmo), criando e alterando LEIS no âmbito FEDERAL. aprovar as dívidas dos Estados, dar a decisão final quanto a acordos internacionais a serem firmados pelo governo. Entendeu senador? Antes de ajudar seus amigos "pastores" a fazer o voto de cabresto, para eleger quem vai ajudá-los de alguma maneira. Procure passar só a verdade, ok? Ah, só mais uma coisa, sou cristão, se o senhor quiser saber evangélico (é o que vocês gostam que nos tornemos) e minha posição de voto é minha e de mais ninguém! E não é porque vou votar em algum candidato, que quer dizer que o mesmo não erre, e sou a favor de tudo que se é feito. Voto Dilma senhor senador, mas não sou a favor do aborto, nem tampouco a favor de qualquer lei que seja contra vida. Presidente não governa para crentes somente, mas para todo homem ou mulher de qualquer religião. Leis são feitas a todo instante, agora não quer dizer que seja a favor das mesmas. Agora senador, vá fazer o que é de competência sua, e concordo que o senhor até discorde, e sinta-se a vontade, pois é mais que obrigação sua, como homem público. Mas fazer disso um palco público, e ensinar isso a amigos de púlpito e passarem a pessoas "encabrestando-as". Misericórdia SENHOR JESUS. É muita hipocrisia isso. Todo ano de eleição a mesma coisa.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Gostei da sua colocação ,chegou eleição pra ganhar usam de tudo ,a classe de evangélicos gosta de aparecer esse magno malta mais um aproveitador .

      Excluir
    2. Gostei deste esculacho! Da-lhe Caixa d'água de Padre Miguel, valeu!

      Excluir
  2. TRABLALHAR RELIGIÃO DIFERENTE DE USAR A ES´PIRITUALIDADE

    não é culpa da Dilma. Mas uma luta dos profissionais da área da saúde mental (terapeutas ocupacionais,médicos,assistente sociais,psicológos,etc...),pois não se considera ético impor determinado valor religioso; por exemplo: um paciente católico vai a uma comunidade "terapêutica" evangélica, e dentro dessa terapia é utilizado a ida ao culto da religião evangélica, não se considera ético na saúde mental ,pois em "meio a fraqueza", busca interesses próprios.. TRABALHAR A RELIGIÃO É DIFERENTE DE TRABALHAR A ESPIRITUALIDADE

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não é considerado ético...considerado por quem? Qual a origem dessa ética? A mesma dos fariseus que achavam "antiético" um cego de nascença ser curado por um Nazareno de origem obscura????

      kkk!!! some things never change.

      Excluir

ATENÇÃO: Comente usando a sua conta Google ou use a outra aba e comente com o perfil do Facebook

emo-but-icon

Página inicial item