681818171876702
Loading...

Filho de fundador do Hamas revela: Eles ensinam nas escolas que sem derramamento de sangue inocente não se funda um estado islâmico



Mossab Hassam Youssef é filho de um dos fundadores do grupo, cresceu entre eles e foi preparado para liderar o grupo terrorista. Contudo, em uma reviravolta inesperada Mossab de converte ao cristianismo e escreve livro revelando ao mundo as atrocidades do Hamas.

Ele diz:

"O Hamas não respeita a vida dos palestinos, dos israelenses,  ou qualquer outro povo. Eles não ligam nem para a sua  própria vida e consideram que morrer pela sua causa é uma forma de adoração. "

Hamas não busca a coexistência (com Israel) ou qualquer compromisso. Hamas busca a destruição e o domínio. A propósito, o Hamas não busca somente a destruição de Israel, o objetivo final do Hamas é a construção do Khilafah, o estado islâmico que considera como rebelde qualquer outra civilização que não opere nos seus moldes (na sharia, conjunto de leis fundamentalistas).

O Hamas ensina nas escolas que sem o derramamento de sangue inocente em benefício da causa não é possível se fundar o estado islâmico. Eles preparam as crianças para morrer desde os seus cinco anos.






Aos que defendem esta corja de assassinos, creio que se este testemunho não for o bastante, nada mais o será. 

Como fica evidente, com o Hamas não há  paz possível. 
Que seja a paz sobre ossos.





política 5583747058617151594

Postar um comentário

  1. Fico triste quando vejo jovens defendendo a destruição de Israel, segurando faixas em protesto ao estado de Israel, defendendo terroristas! É o país do PT, que está moldando as mentes dos jovens como o próprio Hamás faz com os seus.
    Jovens esses, que poderiam levantar faixas de protestos contra as atrocidades que acontecem aqui mesmo no Brasil: falta de segurança, centenas de pessoas morrendo por causa da violência por dia (e sem precisar de tanques ou mísseis), crianças passando fome e sem escola, políticos cada vez mais ricos, o país caminhando para se tornar uma Venezuela, pessoas morrendo em hospitais e postos de saúde abandonados pelo governo, o PIB do país só diminuindo, a inflação crescendo, a moeda se desvalorizando e tantas coisas mais.
    É triste de ver.
    Abraço!

    ResponderExcluir
  2. Danilo, interessante que essa informacao nao passa nas "organizacoes" globo. Porque sera ?....rsss

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. 14/05/48 A ONU DECRETA O ESTADO DE ISRAEL
      O Imperador Tito expulsou os Judeus de suas terras no ano 70 d.C, e os Judeus ficaram sem Pátria, mas para cumprir a profecia do profeta Isaías que diz que Israel iria renascer num só dia, o Senhor Deus começou a abençoar Israel a partir de 14/05/48, e nesta data os Judeus dispersos pelo mundo todo já podiam começar a voltar a sua Pátria

      Na segunda guerra mundial, o Alemão Hitler tentou exterminar o povo Judeu, fazendo um holocausto de seres humanos, o mesmo conseguiu matar cerca de seis milhões de Judeus, ele sendo uma espécie de anticristo da época sabia que o Senhor Jesus Cristo só voltara a este mundo se Israel estiver com posse de Jerusalém, mas se o povo Israelita for riscado do mapa, ou seja não existir nem mais um Judeu sobre a face da terra, então não ha como Cristo voltar a este mundo, e assim o demônio venceria, mas um milagre aconteceu e Deus deu vida ao povo Judeu, que havia sido comparado a um vale de ossos secos Ezequiel 37, e a nação Judaica pode ter nova vida.

      Excluir
    2. Conhecendo a história do povo judeu
      A Bíblia é a referência para entendermos a história deste povo. De acordo com as escrituras sagradas, por volta de 1800 a.C, Abraão recebeu uma sinal de Deus para abandonar o politeísmo e para viver em Canaã (atual Palestina). Isaque, filho de Abraão, tem um filho chamado Jacó. Este luta , num certo dia, com um anjo de Deus e tem seu nome mudado para Israel. Os doze filhos de Jacó dão origem as doze tribos que formavam o povo judeu. Por volta de 1700 AC, o povo judeu migra para o Egito, porém são escravizados pelos faraós por aproximadamente 400 anos. A libertação do povo judeu ocorre por volta de 1300 AC. A fuga do Egito foi comandada por Moisés, que recebe as tábuas dos Dez Mandamentos no monte Sinai. Durante 40 anos ficam peregrinando pelo deserto, até receber um sinal de Deus para voltarem para a terra prometida, Canaã.
      Jerusalém é transformada num centro religioso pelo rei Davi. Após o reinado de Salomão, filho de Davi, as tribos dividem-se em dois reinos : Reino de Israel e Reino de Judá. Neste momento de separação, aparece a crença da vinda de um messias que iria juntar o povo de Israel e restaurar o poder de Deus sobre o mundo.

      Em 721 a.C começa a diáspora judaica com a invasão babilônica. O imperador da Babilônia, após invadir o reino de Israel, destrói o templo de Jerusalém e deporta grande parte da população judaica.

      No século I, os romanos invadem a Palestina e destroem o templo de Jerusalém. No século seguinte, destroem a cidade de Jerusalém, provocando a segunda diáspora judaica. Após estes episódios, os judeus espalham-se pelo mundo, mantendo a cultura e a religião. Em 1948, o povo judeu retoma o caráter de unidade após a criação do estado de Israel.
      http://www.suapesquisa.com/judaismo

      Excluir

  3. Como demonizar um muçulmano e fazer os crentes de idiotas.

    Em janeiro de 2000, quando a imigração da India prendeu 11 muçulmanos no Aeroporto de Calcutá, que tinham planos para sequestrar um avião, segundo informações da inteligência indiana. Eles estavam para embarcar e foram impedidos a tempo.

    Eles foram detidos porque estavam trajados como militantes afegãos. Inclusive estavam com barbas longas. A India estava traumatizada devido a um sequestro que acontecera recentemente ao incidente de Calcutá, e vendo que os detidos mostraram um comportamento altamente suspeito, a imigração não deixou-os embarcar.

    Descobriu-se horas depois que os "islamitas" eram, na verdade, israelenses.(*)

    Os 11 israelenses fantasiados de afegãos, o mesmo traje dos seguidores de Bin Laden, foram então liberados para pegar o vôo para Bangladesh, o destino onde eles queriam chegar. Alegaram eles que queriam fazer um tour religioso num grande evento islâmico do movimento Tablighi Jamaat. Houve, porém, uma reviravolta e eles foram presos novamente, logo em seguida após a primeira liberação. O governo de Bangladesh revogou-lhes abruptamente o visto, sob a suspeita deles quererem matar um líder islâmico do movimento. Eles foram deportados para Israel.

    (*) http://www.rediff.com/news/2000/jan/14cal.htm

    “A maneira mais fácil de ganhar o controle de uma população é através da realização de atos de terror contra ela. (O público) vai clamar por tais leis (e mais controle) se a sua segurança pessoal (parecer) estiver ameaçada.”
    Josef Stalin

    Percebe como é simples e rápido demonizar um muçulmano e manipular você para que inocentemente colabore com a agenda sionista da Nova Ordem Mundial do Anticristo?

    Esta foi apenas uma pequena e resumida amostra dentre centenas que foram e são feitas e conhecidas pelo nome de operação de bandeira falsa ("false flag" em inglês).

    Operação de bandeira falsa ("false flag" em Inglês) são operações conduzidas por governos, corporações ou outras organizações que aparentam ser realizadas pelo inimigo de modo a tirar partido das consequências resultantes. O nome é retirado do conceito militar de utilizar bandeiras do inimigo. Operações de bandeira falsa são realizadas tanto em tempos de guerra como em tempos de paz.

    ResponderExcluir
  4. Israel, paraíso da justiça e da democracia?! Você sabia que ...

    1 ) ... a taxa de condenação dos suspeitos palestinos julgados em tribunais militares israelenses é de 99,74% ?

    http://www.juancole.com/2013/01/children-palestinian-colonialism.html

    2 ) ... a taxa de condenação de crianças palestinas em tribunais militares israelenses é ainda maior? É de 99,88%

    http://www.juancole.com/2013/01/children-palestinian-colonialism.html

    3) ... a taxa de prisões efetivas para os palestinos é superior a 100% porque, quando Israel não tem as evidências para condenar, simplesmente aprisiona os palestinos sem acusação ou julgamento.

    Gostaria que fosse explicado este sequestro dos três judeus, Gil-Ad Shaer e Naftali Fraenkel, de 16 anos, e Eyal Yifrah, de 19 anos. Pois o que não faltam são câmeras e todo tipo de aparelhos, sensores e tecnologia para vigiar tudo dentro e fora dos territórios invadidos pela latrocida Israel. Tem ainda a existência dos check in points em todas as fronteiras, nos assentamentos (campos de concentração) e também um alto e bem vigiado e extenso muro que está mais para muralha. Isso são fatos de conhecimento público e como então, com todo este aparato de última geração, conseguiu-se sequestrar 3 judeus? Portanto, não é de maneira alguma leviana concluir que os verdadeiros culpados pelos assassinatos dos três jovens israelenses é tão somente da latrocida Israel. Assim como também não é leviandade alguma duvidar da existência deste sequestro e na sequência, da morte dos três.

    Mesmo tendo ocorrido os assassinatos, continua sendo de inteira responsabilidade da latrocida Israel devido a sua política insustentável, violenta, criminosa, intransigente e genocida de tomada de terras agriculturáveis, desvio de água e destruição completa das casas das famílias palestinas acuadas e indefesas dentro do que restou de sua própria pátria. Pela ótica sem vícios e sem manipulação midiática, pela moral e pelo direito, judeus não deveriam estar na Palestina. São invasores e violentadores.

    Israel é o maior inimigo dele mesmo.

    ResponderExcluir
  5. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
  6. Mas, se vocês não me ouvirem e não colocarem em prática todos esses mandamen­tos, e desprezarem os meus decretos, rejeitarem as minhas ordenanças, deixarem de colocar em prática todos os meus mandamentos e forem infiéis à minha aliança, [...] Se apesar disso tudo vocês ainda não me ouvirem, mas continuarem a opor-se a mim, então com furor me oporei a vocês, e eu mesmo os castigarei sete vezes mais por causa dos seus pecados. [...] Desolarei a terra ao ponto de ficarem perplexos os seus inimigos que vierem ocupá-la. Espa­lharei vocês entre as nações e empunharei a espada contra vocês. Sua terra ficará desolada, e as suas cidades, em ruínas. (Levítico 26:14-15, 27-28, 32-33).

    Então o Senhor irritou-se sobremaneira contra Israel e os expulsou de sua presença, restando apenas a tribo de Judá. [...] Até que o Senhor tirou a Israel de diante da sua presença, como falara pelo ministério de todos os seus servos, os profetas; assim foi Israel expulso da sua terra à Assíria até ao dia de hoje. (Reis II, 17 : 18, 23).

    Depois de ter feito tudo isso, pensei que ela voltaria para mim, mas não vol­tou. E a sua irmã traidora, Judá, viu essas coi­sas. Viu [...] também que dei à infiel Israel uma certidão de divórcio e a mandei embora, por causa de todos os seus adultérios. Entretanto, a sua irmã Judá, a traidora, também se prostitu­iu, sem temor algum. (Jeremias 3:7-8). Sim, na Bíblia, o Senhor, o Deus de Abraão, de Isaac e Israel, disse aos hebreus que a terra pode ser seu ... se eles obedecessem seus mandamentos. No entanto, como a Bíblia conta a história, os hebreus não obedeceu e se rebelaram contra o Senhor geração após geração.

    O que os sionistas judeus e cristãos omitem dos seus argumentos bíblicos em favor da ocupação israelense é que o Senhor também disse aos hebreus, incluindo a tribo de Judá (da qual descendem os "judeus"), que iria jogá-los fora da terra se quebrassem o pacto rebelando-se contra os seus mandamentos, que é precisamente o que acontece na Bíblia.

    Assim, o argumento teológico para o sionismo não é apenas uma bobagem do ponto de vista laico, mas também é uma completa invenção a partir de uma perspectiva bíblica, o que representa uma rebeldia contra o Yahvé e sua Torá e contra os ensinamentos de Jesus, o Messias do Novo Testamento.

    Fonte: http://port.pravda.ru/news/russa/31-07-2014/37109-mitos_palestina_israel-0/


    ResponderExcluir
  7. Deus perdoa quem Ele quer e no tempo em que Ele quiser. Ele derramará sobre os judeus que serão salvos, o espirito de arrependimento. Muito chorarão pelo que transpassaram, por não terem aceito Jesus, mas finalmente O reconhecerão, pois estarão cercados por Gogue e Magogue e somente a fé em Jesus os libertará.

    O Senhor perdoou Saulo e disse que perdoará 1/3 dos judeus e todos os outros povos que aceitarem e reconhecerem seu Filho Legitimo Jesus Cristo.

    Então deixemos nosso Deus trabalhar. Aquele pedacinho é de Isaque, filho da livre Sara, que nos ensinou a sermos submissas ao marido, mas não inferiores.

    "Abençoarei os que te abençoarem e amaldiçoarei os que te amaldiçoarem."

    ResponderExcluir

ATENÇÃO: Comente usando a sua conta Google ou use a outra aba e comente com o perfil do Facebook

emo-but-icon

Página inicial item