681818171876702
Loading...

Confissões de Uma Ex Esposa de Pastor

 



Ela tinha 20 e ele 27 anos.

Ambos não sabiam que o outro existia.

Ela, nova convertida e cheia de alegria por ter sido encontrada pelo Caminho, pela Verdade e pela Vida.

Ele, não lembro exatamente agora, onde estava.

Ela veio a conhecer o mundo evangélico depois da sua compreensão da Verdade, que foi acontecendo enquanto caminhava pela vida, à sós com Deus. Deus a encontrou fora de qualquer religião, isso para ela é como um troféu. Tudo simples, apenas ela, o Evangelho e o Espírito.

Dois anos se passaram.

Ambos encontraram-se, então, numa pequena congregação que logo depois se tornou “igreja”, pois passou a preencher os requisitos requeridos no Manual Legislativo da denominação da qual havia passado a ser membro.

Ele, pastor denominacional e de família protestante “da mais alta linhagem teológica”, de 3º ou 4º geração, enfim, um invejável pedigree.

Ela, uma “trabalhadora de última hora”, ex-católica não praticante, sem família no ambiente religioso evangélico.

Ele, pastor formado em excelentes instituições, o totem da sua família.

Ela, a uma-boca-a-mais-na-mesa de uma família toda arrebentada, pais separados, mas, que na busca sedenta por Deus, com Ele encontrou-se aos 20 anos.

Ele e ela encontraram-se.

Em pouco tempo, casaram-se.

Ela...

Ela ainda acredita que apesar dos enganos da Religião, casou por amor.

Ele...

Não sei ao certo. Talvez tenha casado com ela pela cruel pressão psicológica que uma comunidade religiosa exerce sobre um pastor com quase 30 anos, ainda solteiro.

Ela tornou-se, então, uma nova convertida chamada por todos de Esposa-de-Pastor.

Esse foi seu único nome por muito tempo.

Ela, bem...

Ela nunca conseguiu deixar-se formatar pelo modelo de esposa-de-pastor.

Assim...

A comunidade religiosa não a aceitou. Começou a oprimi-la desde o início, houve uma rejeição coletiva da pessoa dela por ela não enquadrar-se nos padrões do que deve ser uma esposa-de-pastor segundo os moldes desse mundo evangélico doente.

Ela não conseguia entender simplesmente nada do que acontecia, as hostilidades gratuitas, os gritos agressivos em público contra ela, o fato de ser pauta na reunião do conselho da igreja por não conseguir estar presente sempre, as humilhações de senhoras em reuniões de senhoras.

Angústias profundas e ela adoeceu seriamente. Deprimiu-se com o fardo pesado que as pessoas da religião colocaram sobre seus ombros. Os domingos, que antes eram alegres, tornaram-se sufocantes, cheios de ansiedade, febres e outras somatizações.
Ela perdeu a alegria e ele também.

Ela...

Quanto mais deprimida ficava, mais humilhada era, pois correspondia cada vez menos às expectativas dos membros da “igreja” que tem a fixação de que mulher de pastor tem que ser, pelo menos, presidente de alguma sociedade feminina, pois isto “... a tornará mais feliz!”, era o que para ela diziam.

Ela refugiou-se no trabalho com crianças.

Ele, que sempre foi mais ele-pastor do que ele-mesmo, pois ser pastor era algo a que ele apegou-se mais do que ser ele próprio em primeiro lugar, perdeu-se de si mesmo diante dos olhos dela.

Ele deixou-se ser consumido pela instituição, que é pesadíssima e opera de maneira diametralmente oposta à simplicidade da proposta do Evangelho.

Ela, para minimizar tensões no lar, ouvia calada no café da manhã, no almoço, no jantar e em todas as horas do dia as lutas do pastorado dele, que giravam quase sempre em torno da burocracia da denominação, litígios no meio da comunidade e tribunais eclesiásticos, enfim, até a alma dela fadigar.

Ela adorava quando o dia terminava, pois ficava a sós com Deus buscando um pouco de alívio.

Ela chorava, pois via tudo desmoronar.

Ele foi adoecendo da doença chamada Religião sob os olhos dela e ficando uma pessoa cada vez mais agressiva.

Ela percebeu. Advertiu-o sobre o cultivar do amor entre eles. Ele não ouvia mais. Estava absorvido por tudo que dizia respeito à Santa Madre Igreja Protestante.

Ele tornou-se por dentro seco e frio como a Constituição da denominação à que servia, e servia como quem serve a um ídolo.

Ele, cujo Nome Próprio havia se tornado cada vez mais em Sr. Pastor-Ordenado-da-Igreja-Tal, não tinha paz em um segundo de sua vida.

Ela sempre questionou o que via e ouvia, e, calada e em oração, conferia coisa com coisa no coração.

Ela foi tornando-se cada vez mais convicta de que havia algo errado, pois não havia o Amor em nenhum lugar na “igreja” da qual ele era pastor, modo simples de aferição das coisas dado pelo Mestre, Amor, que é a marca da comunidade dos discípulos de Jesus.

Ela viu que tudo aquilo era antítese do Evangelho de Jesus e disse para si mesma observando, um certo dia, o ajuntamento de pessoas que apenas digladiavam-se o tempo todo no dia a dia da vida comunitária, e causavam danos umas às outras:

“Ou eu pago o preço alto e faço a ruptura com tudo isto aqui, e mantenho minha lucidez, ou me torno mais uma nessa linha de produção de gente adoecida e diluída na personalidade.”

Ele adoecia cada vez mais e era cada vez mais agressivo com ela. Ela passou a temer a companhia dele.

Ela havia cansado de lutar sozinha para manter acesa a última fagulha de sentimento que ainda existia.

Ele, adoecido, humilhava-a.

Ela estava traumatizada e sua alma em ruínas.

...

Tudo acabou.

Ambos seguem seus caminhos sozinhos.

Ela recupera devagar a alegria por ter sido encontrada pelo Caminho, pela Verdade e pela Vida. Tem o Evangelho, somente, como lâmpada para os pés e luz para o seu caminho.

Ela quase não tem notícias dele.

Ele, ouvi falar, estava novamente falando de um púlpito para algum ajuntamento de gente, pela denominação que lhe dá Nome e Sobrenome.


Destaque 719284018829678632

Postar um comentário

  1. Menina do Reino, já vi INÚMEROS casos IDÊNTICOS. Sua narrativa é a mais pura verdade. Temos que enfiar na cabeça que a esposa do pastor é tão somente mais uma ovelha e não a pastora da igreja. Por outro lado, evangelho intelectual que não atua na vida é evangelho morto, não serve pra nada. Voltemos a prática das boas obras, ao amor a Deus e ao próximo de modo sincero e desinteressado. Graça, paz e bem.

    ResponderExcluir
  2. Ele, um produto do meio.
    Ela, também.

    ResponderExcluir
  3. Graça e paz!
    Triste história.
    Meu coração arde em compaixão por vidas assim.
    Somente o verdadeiro evangelho: Jesus e a Sua Graça sem limites e acepção, pode transformar os corações.
    Paz!
    Ethel Martins
    Como Onesíforo

    ResponderExcluir
  4. O pior é que isso está se tornando algo até certo ponto corriqueiro!
    Quem poderá jogar uma pedra?

    ResponderExcluir
  5. Pois é, ser esposa de pastor não é mole não. Tem que ter fé, pois deve ser ajudadora do ministério do marido. Deve amar a igreja que congrega, e assim como o esposo, perder sua vida para ganhar a salvação.
    O ministério nunca foi um mar de rosas, quem disse que seria? Não sei de quem foi o erro, mas a verdade é que esposa de pastor deve ser exemplo em tudo.

    O pastor tem que ter uma vida digna de repetir as palavras do apostolo Paulo, que pedia para os irmãos o imitarem.

    Talvez, o que faltou para essa irmã foi fé e coragem para lutar ao lado do esposo, assim como faltou autoridade no pastor para tomar as rédias dessa igreja e colocar os pingos nos "is".

    Logicamente que tudo debaixo de muita oração e temor.

    Nem tudo na igreja institucionalizada está errado.

    Essa igreja ainda é a igreja de Cristo e as portas do inferno não prevalecerão contra ela.

    A igreja de Corinto era totalmente carnal, mas nem por isso o Apostolo Paulo deixou de chamar os irmãos, no geral, de SANTOS.

    ResponderExcluir
  6. Querido(a) Anônimo(a):

    1."...e assim como o esposo, perder sua vida para ganhar a salvação."

    No EVANGELHO a Salvação é de GRAÇA e a vida é cheia de VIDA!
    rs
    Deus tem chamado TODOS para uma vida de PAZ.

    2. "...mas a verdade é que esposa de pastor deve ser exemplo em tudo."

    No EVANGELHO cada um dá contas de si e esposa de pastor, ou pastor, ou quem quer que seja pode ser posto como uma espécie de AlterEgo de ninguém.
    Esse fardo pesado quem põe é a RELIGIÃO, não JESUS, A PALAVRA!

    3. "Talvez, o que faltou para essa irmã foi fé e coragem para lutar ao lado do esposo, assim como faltou autoridade no pastor para tomar as rédias dessa igreja e colocar os pingos nos "is"."

    No EVANGELHO de JESUS o âmbito interior de cada um diz respeito APENAS a Deus. Portanto, isso nem deveria ter sido considerado por você "Anonimo(a)".
    Você escreve aqui sua opinião e vejo que você pensa a vida pelas categorias da Religião, contudo o EVANGELHO é antítese de Religião.

    Como não pensamos pelas mesmas bases, VOCÊ NÃO ENTENDERÁ NADA, suponho, do que agora escrevo aqui em réplica à você.

    4. "Nem tudo na igreja institucionalizada está errado. "

    Nos tempos de JESUS alguém como você diria:
    -"Nem tudo no Judaísmo está errado."


    5. "Essa igreja ainda é a igreja de Cristo e as portas do inferno não prevalecerão contra ela.

    Na verdade, Anônimo(a), há pessoas sinceras e discipulas de Jesus de verdade nesse meio religioso, mas a Igreja de Cristo NÃO é a Instituição Religiosa, ela está espalhada pelo chão deste mundo.
    Está espalhada, E, assim sendo, repito, há pessoas que são da Igreja, pela GRAÇA de Deus, TAMBÉM em Instituições Religiosas.
    Dessas pessoas sinceras na Instituição eu me compadeço!

    ps.: Acrescento ao que disse o Jader Mattos, logo acima, que você é MAIS UM(A) produto do meio.

    ResponderExcluir
  7. Bela moça! Poderia ser melhor tratada pela Igreja e pelo esposo que talvez tenha sido mais uma vítima do modelo que fizeram para pastores. No fundo, e na maioria das vezes é apenas capa. Se este moço fosse sábio, teria um bom casamento e uma boa Igreja. Mas quem pode julgá-lo? Como disse pode ter sido mais uma vítima.
    Parabéns a mulher que teve coragem para romper com isso! Não sou a favor do divórcio, mas entendo que a vida é muito importante para ser desperdiçada com picuinhas de crentes mesquinhos.
    O ministério é importante e deve começar em casa. Deus, família e Igreja.

    ResponderExcluir
  8. "...e assim como o esposo, perder sua vida para ganhar a salvação..."

    Achei o fim! Jesus fez cada ser tão cheio de detalhes, cada um diferente de cada um para viver a SUA própria vida e não para perdê-la em vão!

    Digo mais... existem várias maneiras de se ganhar a salvação e acredito que se anular não é a melhor delas!

    É só isso que tenho a dizer!

    ResponderExcluir
  9. Olá Uma simples menina do Reino e Genizah!

    Gostaria de saber se posso copiar este texto e postar no mau blog, com link no título do post e logo abaixo do texto. Posso? Pois gostei demais deste texto e penso que seria útil dar uma espalhada nele pela internet (com os devidos créditos, claro!)

    Em Cristo,

    Claudia Sunshine (Claudia Paiva)
    http://blogdosultimos.blogspot.com
    Meu email é claudialpaiva@hotmail.com

    ResponderExcluir
  10. Alexandro de Souza Alves9 de novembro de 2010 08:40

    Olá! sou pastor. Acredito que casos como esses existem a centenas por ai. A família pastoral é um presente de Deus para a igreja local, mas, parece que muitos lideres tem visto como se fosse o contrário. A família que Deus me deu esta acima de qualquer ministério local que eu pastorear. Minha esposa alem de minha ovelha que também precisa ser pastoreada por mim é minha melhor amiga e ovelha. É realmente lamentável ouvirmos fatos como este. Como servo de Deus e pastor de um rebanho e muito bem casado, repudio esse tipo de tratamento que muitos pastores e igrejas tem dado as suas famílias! fica aqui o meu protesto!

    ResponderExcluir
  11. Com 54 anos de idade, nascida e criada em lar evangélico, vi isso acontecer muitas vezes. A igreja acha que a mulher do pastor deve ser tb uma pastora, seria tão bom que ela fosse vista como uma boa esposa, mãe, amante, boa dona de casa, cooperadora..enfim.. a companheira ideal para nosso pastor, ele sendo feliz no casamento, no lar...certamente vai atuar como um homem de Deus, abençoado em tudo aquilo que ele fizer dentro de sua igreja/denominação e vida de modo geral, amigos, alunos..enfim...um homem pleno, feliz, realizado e pode pregar ao mundo dizendo que Jesus Cristo de fato é o SENHOR DE SUA VIDA TODA.

    Cléo

    ResponderExcluir
  12. "Santa Madre Igreja Protestante" excelente colocação.
    Que os homens de Deus, como gostam de serem chamados, não esqueça que o maior dos frutos é o amor, pouco exercido no dia de hoje.

    Parabéns pelo texto.

    ResponderExcluir
  13. Eu, como nova convertida(5 anos) entrei para um seminario com muitos sonhos, sonhos de levar o Cristo da Graça maravilhosa q me salvou...mas tenho me intristecido muito com o nosso "clube social religioso" que leva o nome de igreja de Cristo, mas q vive como Anti-Cristo, sem amor, sem misericordia, sem pensar no proximo...amando a elas mesmas sobre todas as coisas e dando crédito ao seu "proximo" se isto trazer beneficios...

    ResponderExcluir
  14. ola gente...historia triste, qdo a li olhei para mim mesma....passei por isso...e pergunto, onde na biblia diz q mulher de pastor tem q ser santa? alias nem existe pastor na biblia a nao ser o proprio Jesus, pena q muitos cristaos nao seguem o q Jesus nos ensinou, nao sao Seus discipulos.....apenas vestem o terno ou a saia da denominaçao, mas o coraçao ta cheio de espinhos...
    facil julgar esta esposa, pois quem cresce numa denominaçao ama a placa da igreja, nao a Jesus, e por isso condenam quem nao tem este "amor" pela igreja...
    gente, parem com isso, mulher de pastor nao nasceu com uma estela a mais, ela é igual a todos os outros membros e precisam tao mais de atençao, oraçao, carinho e compreensao, pq alem de ser esposa, mae, ela é tambem sofredora, nao é facil deixar de cuidar dos problemas de casa para ter q ajudar o marido a cuidar dos problemas da igreja ou dos outros...sempre ficamos de lado..isso é tragico.

    ResponderExcluir
  15. oras, não é o q eu vejo todos os dias aqui em minha igreja e em outras? praticamente nasci em um lar evangélico, meu pai é pastor e minha mãe por diversas vezes já quis separa-se dele, adivinha porque? em 1º lugar vem a igreja, em 2º os irmãos, em 3º os cultos, aos quais não se pode faltar, nem tirar férias, porque senão quem vai dirigir os trabalhos?, em 4º a aparência, não importa o q a família sente, apenas o q os "irmãos vão ver", tem q ser o "tal exemplo", e por aí vai a lista. Férias com a família? depois q "virou pastor" nunca mais... praia é pecado.. e o q os "irmãos" vão pensar???? Ela ainda aguenta acho q por amor, ou falta de iniciativa, a agressividade se manifesta nas palavras se uma só palavra for falada de crítica a ele ou ao seu ministério.
    mudei de cidade com meu esposo, que GRAÇAS A DEUS NÃO È E NEM PRETENDE SER PASTOR, e chegando aqui, a surpresa............o pasotr vive separado de sua esposa, mas na mesma casa para manter as aparencia, vcs sabem como é, né? ela para não perder as mordomias q o cargo do marido dá, fica ali quietinha, morrendo cada dia um pouquinho, mas se chegar visita, líderes de fora, são o casal perfeito, e nem se falam no dia-a-dia, ele toma café, almoça e janta fora, ela fica sozinha em casa a semana toda, o mês todo, vão p/ igreja em carros separados, e por aí vai.....
    um dia conversando com um filho do casal, já casado, ele me disse q não permitia de forma nenhuma q sua esposa se envolvesse nos trabalhos da igreja e nem ele, sabe porque? disse q é porque qdo eram crianças, tinham q vir da escola e passar a tarde na igreja, onde o pai fazia aconselhamento e a mãe campanhas de oração. À noite o já costumeiro culto.... não querem compromisso nenhum com os trabalhos da igreja pelo modelo q viram e pelo sofrimento q passaram.
    precisamos acordar, pois muitos filhos de casais de "pastores" não aguentam a pressão e saem da igreja, não querendo nunca mais nem ouvir falar. e ainda ouço no seminário teológico (onde dou aulas)me perguntando porque muitos filhos de pastores além de não ser crentes, dão trabalho.....precisa responder????//
    isso está muito longe do q é o evangelho, do q é o amor ensinado por Jesus, isso é amar a posição e o cargo acima de tudo.

    ResponderExcluir
  16. O Evangelho de Cristo, fala de graça, amor,liberdade, misericórdia e paz! O nosso Ministério é de reconciliação do homem com Deus, consigo mesmo e com o próximo. Que estes irmãos, tenham ainda a oportunidade de experimentar a Graça redentora, libertadora que só encontramos em Cristo!

    ResponderExcluir
  17. Certa vez, ao ser convidado a assumir determinada igreja, um diácono, por incrível que pareça meu aluno em seminário, me pergunta: "e sua esposa, pastor? É pacote completo?", ou seja, queriam saber se ela tocava piano, presidiria alguma sociedade, daria aula para crianças, etc. Queriam dois pelo salário de um! Não é preciso nem dizer que fiquei p*** da vida com isso, e detonei na pregação daquela noite, me assegurando que eles não oficializariam o convite. Graças a Deus, não fui pastorear aquele lugar insalubre para a alma, e pude preservar minha família também.

    ResponderExcluir
  18. É, infelizmente tudo isto é crível. Conheço tres pastores que um está separado da esposa sendo a propria familia dela também ¨evaanagelica¨, outro na há vida marital com a esposa e outro trocou de esposa. Creio que nossos pastores estão precisando serem pastoreados urgentemente.

    ResponderExcluir
  19. Uma história triste.
    Sou apenas um jovem e não concordo com esse final. A aliança do casamento é selada por Deus e só a morte (ou uma traição) a revoga. Não foi o caso dessa história. Eu creio no Deus do impossível que tona qualquer coração de pedra em um coração de carne...Pensa nisso ore por seu marido e por seu casamento. Fica na Paz

    ResponderExcluir
  20. Sou também ex mulher de pastor...
    Passei por todas essas etapas, e pior, pois meu marido queria ser a única estrela da igreja, e eu me anulava para que ele se sobressaisse em tudo.
    Depois descobri que o que ele realmente queria era se auto-promover, para seduzir as irmãs da igreja, me traiu com 03, que eu saiba.
    me abandonou e hoje mora com uma dirigente do círculo de oração, ex mulher de obreiro, e detalhe é pregador, prega em várias igrejas pois foi embora para outra cidade onde ninguém o conhece. E ainda nem nos divorciamos, pois isso aconteceu a 7 meses. Por isso faço um apelo que orem por mim. Ex mulher de pastor, traída e desamparada, parece até título de livro...
    litoral.mar@gmail.com

    ResponderExcluir
  21. Obrigado..........creio que esse texto salvou o meu casamento...que acontecerá no próximo ano.

    ResponderExcluir
  22. Bom, lembro-me do texto de um "cara" famoso e que não seria pastor em muitas igrejas por não ser casado, não tocar, não ser formado em seminário, etc., etc...Jesus: "de que adianta o homem ganhar o mundo inteiro e perder a própria alma?" Eu digo, como pastor, que o ministério mais importante que tenho é o de pai e marido, pois a Bíblia diz que ninguém pode governar a igreja de Deus se não o faz com a própria casa.
    O texto é real, triste, sincero, verdadeiro, mas ao mesmo tempo encharcado da graça d´Aquele que conhece as nossas dores e sabe nos restaurar de maneira gradativa, amorosa e eterna.
    Um texto que espero ler, reler, refletir e pensar para o meu bem e o bem de minha esposa e de minha filhinha!

    ResponderExcluir
  23. Esse é o caminho.
    Aliás, não lembro bem onde Caio disse, nem exatamente como mas, sei que disse algo que durante anos foi um Norte magnético pra mim.
    Segue na essencia, do que ficou gravado na minha alma:
    "Quando tudo se torna opressor, sufocante, me torno inconsequente e viro a mesa com tudo em cima, mas não me torno escravo de ninguém."

    ResponderExcluir
  24. Sei o que deve ter passado esta irmã e o que levou-a a tomar tal decisão: sou pastor também e sei quanto a esposa sofre pois, nem sempre, as comunidades que atendem pelo codinome de "Igreja", não tem amor nem pelo pastor, nem por sua esposa (que nem nome tem) e pior ainda, pelos filhos deles (parecem serem seres de outro mundo). Infelismente, às vezes levamos sofrimento às nossas esposas e filhos quando nosso sustento depende da igreja totalmente e a ela dedicamos tempo integral, entretanto, isso não deve ser motivo para apenar as esposas e os filhos, mais sim, de amá-los e protegê-los, livrando-os da instituição que não obedece os ensinamentos do Senhor Jesus. Muitas vezes minha esposa pensou em deixar tudo e ir embora porque era pisada e humilhada, mas pensou bem, estudou e mudou sua vida através do trabalho secular, deixando que o ministério ficasse por minha conta. Louvo a Deus por sua atitude e penso que as instituições denominacionais deveriam repensar suas posturas para com o pastor, sua esposa e filhos, al´me de suas convicções doutrinárias que passam longe de serem idênticas as de Cristo: falta amor, falta simpatia, falta humildade e sobra soberba e orgulho.
    Que Deus abençoe aquela irmã e aquele pastor.
    Deus abençoe a todos os leitores.

    ResponderExcluir
  25. Tiago Azevedo recomendo para você a parte 09 da série o Caminho do Discípulo com Caio Fábio d'Araújo Filho.
    Você acessa muito fácil no site da Vem e Vê TV.

    http://www.vemevetv.com.br/

    Faça bom uso da oportunidade de ouvir o Caio falando sobre esse assunto, pois este seu entender "..A aliança do casamento é selada por Deus e só a morte (ou uma traição) a revoga." está equivocado, querido!

    Como você ainda é muito jovem, como afirma, SALVE-SE destes esquemas de compreensão da vida pelas categorias da Religião o quanto antes!

    Firme-se tão somente no Evangelho.
    Observe como Jesus agiu!
    Ele é A PALAVRA!
    Jesus não afirmou isso que você escreveu acima para a mulher com 5 (cinco) maridos!
    Observe como Ele age sempre!
    Isso que você pensa vem da Religião e não daquele que é A Palavra e a chave hermenêutica para compreenão de TODA escritura.


    Paz d'Ele que não admite nenhuma forma de jugo! O "jugo" d'Ele leve e suave sempre!

    ResponderExcluir
  26. Olá.
    Cresci em um lar evangélico. Meu pai, meu avô, alguns tios e primos são pastores. Acredito que ser esposa de pastor é muito diferente de ser esposa de médico, professor, advogado... Muitas vezes a igreja cobra a presença da mulher do pastor em tudo quanto é evento, culto, programaçao. Acredito que, em primeiro lugar, o marido e pastor deve colcoar limite nessas cobranças. Em segundo lugar, a mulher deve se envolver na igreja como parte do corpo de Cristo, como membro, nao como "vice-pastora". Em terceiro lugar, o proprio pastor e marido deve protege-la. A família do pastor deve ser a sua primeira igreja, afinal, se nao souber pastorear a própria familia, como poderá pastorear tantas familias diferentes em uma igreja? Oro pra que Deus tenha misericórdia dos pastores, de suas famílias e das igrejas pastoreadas.

    ResponderExcluir
  27. Pois é....

    Na minha igreja o pastor e esposa eram criticados porque ela tinha uma profissão (enfermeira) e por conta disso trabalhava muitas vezes a noite tendo que faltar os cultos... a pressão foi tanta que ela teve que abandonar o trabalho secular para "ajudar na obra". Graças a Deus ela superou a situação e hoje até já foi consagrada a pastora. Não sei se isso é bom ou ruim, mas parece que a igreja, ou o povo não consegue separar isso.

    ResponderExcluir
  28. Quantos casos acontecem onde, o pastor se deixa levar pelo orgulho, vaidade e egoísmo e esquecem do amor, do verdadeiro amor a Deus e ao próximo.
    A familia deve está em segundo lugar(primeiro Deus)e a igreja em terceiro.
    Nunca deve esquecer de colocar em prioridade a familia.

    ResponderExcluir
  29. Sou também ex mulher de pastor...
    Passei por todas essas etapas, e pior, pois meu marido queria ser a única estrela da igreja, e eu me anulava para que ele se sobressaisse em tudo.
    Depois descobri que o que ele realmente queria era se auto-promover, para seduzir as irmãs da igreja, me traiu com 03, que eu saiba.
    me abandonou e hoje mora com uma dirigente do círculo de oração, ex mulher de obreiro, e detalhe é pregador, prega em várias igrejas pois foi embora para outra cidade onde ninguém o conhece. E ainda nem nos divorciamos, pois isso aconteceu a 7 meses. Por isso faço um apelo que orem por mim. Ex mulher de pastor, traída e desamparada, parece até título de livro...
    litoral.mar@gmail.com

    ResponderExcluir
  30. Fico triste por esse casamento ter sido desfeito, mas entendo o motivo dessa moça, pois sou filha de pastor e sei que, infelizmente, alguns irmãos não compreendem que nós somos tão normais e falhos quanto eles. Mas não são todos que agem assim...
    Agradeço a Deus porque meu pai ama demais a minha mãe, a mim e aos meus irmãos, e ele tem o entendimento de que antes dele ser pastor, ele é marido e pai. Vejo que é por isso que conseguimos dar o total apoio ao meu "paistor", e entendemos que o ministério da família pastoral não é um fardo, e sim benção de Deus! (Apesar das lutas que passamos, e são muitas!) Também agradeço ao Senhor que nos deu uma igreja que nos ama do jeito que nós somos, não cobrando a minha mãe por não ser a ministra de música, a ministra do departamento infantil, ou a mim por não ser a líder do ministério de louvor ou do ministério de dança...
    Minha oração é para que Deus sustente todos os pastores e famílias, além das igrejas que os mesmos exercem o ministério. E que todos se amem no amor de Cristo.

    ResponderExcluir
  31. Vejo que a irmã passou pelas aberrações das igrejas cristãs em geral, querem uma esposa de pastor perfeita e que a mesma sirva de exemplo para tudo e "todas". Irmãos amados mirem como exemplo Jesus Cristo, exemplo de amor, bondade, sabedoria, humildade. Não esperem e nem visem perfeição nos homens, somos falhos e pecadores. Quantos aqui já passaram por decepções dentro da igreja? As pessoas devem ter um objetivo: Ter a Cristo como alvo, buscar sua mente e seu caráter, todos os dias. Graça e paz a todos

    ResponderExcluir
  32. Obrigado por vocês fazerem a igreja pensar.
    É fácil arrumar um culpado como a "Igreja", o "Pastor", a "Esposa do Pastor" e mesmo dentro desta história poderíamos arrumar outros culpados.
    Em nosso viver nos colocamos muitos objetivos, e dentre eles, um é de servir ao Senhor com o melhor que temos. Mas, ...
    Como erramos.
    Como falhamos.
    Como cometemos injustiças.
    Esta história é mais um alerta para ao invés de apontarmos defeitos do próximo, devemos nos lembrar de caminhar quantas milhas forem necessárias para a construção do reino de Deus.
    Poderia neste texto, como é natureza nossa, exercer a função de juiz ou até de advogado de acusação, e acusar por exemplo, o pastor, rotulndo-o com diversos adjetivos. Isto não resolve. Não é o que Cristo quer de nós. Pecamos todos os dias. Falhamos um cem números de vezes, ou melhor 70X7, e mesmo assim Jesus nos diz: vá e não peques mais.
    Esta uma triste história, que infelizmente, tem ocorrido todos os dias bem próximo de nós.
    Em nossa caminhada de crentes, salvos e remidos no sangue de Jesus, devemos estar alertas quanto as propostas deste mundo louco e não permitir que usos e costumes do mundo adentrem a igreja, como por exemplo exercermos o nosso papel de consumidor, consumindo-nos uns aos outros e quando não presta mais jogamos o próximo fora.
    A Igreja este cheia de "nós", e nós como templo do Espírito de Santo devemos estar cheios do Espírito de Deus.

    ResponderExcluir
  33. É muito triste saber que histórias como essas e muitas outras são verídicas.
    Sabemos que lugar de doente é no hospital, uma Igreja é um hospital logo...
    Mas no hospital além de doentes temos médicos, enfermeiras e toda uma equipe administrativa, que também adoecem e que também contrai doenças dos doentes ali encaminhados, na Igreja logo...
    O problema não está na Igreja, estão naqueles que ali freqüentam. O grande problema do casamento hoje em dia é que só se pergunta a Deus se é da vontade dele o matrimônio depois que surge os problemas. Outro problema são Pastores que fogem da responsabilidade de chamar os nubentes e explicar como realmente deve ser um casamento onde Deus é o centro das coisas. Por mais que absurdo possa parecer, nas Igrejas deveriam ter o clube do bolinha e o clube da luluzinha e nunca se misturarem, e esses clubes deveriam ter assuntos voltados para o dia a dia, para as grandes interrogações que todos tem, mas tem medo de falar, mas para isso tem que existir um DIRIGENTE, não uma pessoa qualquer, principalmente para os problemas que precisem de uma palavra mais direcionada. Essa pessoa deve ter conhecimento, ser estudioso, temente nas conseqüências.
    Nessa história ninguém pode julgar as atitudes do Pastor nem de sua ex-esposa, existem fatos que não foram revelados, existem coisas que somente Deus conhece. Dizer que a culpa é do outro é muito fácil. Reconhecer o próprio erro é sublime, mas não acessível a todos.
    Entristece-me saber que o caminho da perdição está congestionado de tantas pessoas. E que temos tão poucas pessoas disponíveis para dizer que devem mudar de caminho.
    Eu nunca tive aula de Matemática com meu professor de Português, se é que vocês me entendem. Ser Pastor não é para qualquer um. Pastor não é aquele homem com fala eloqüente, que sabe mandar...
    Outro problema é com relação aos membros da Igreja, se soubessem que Deus não está querendo crente na equipe dele já teriam saído a muito tempo, quem quer crente é o diabo, esse sim procura incansavelmente. E tem achado aos milhões.
    Se choca saber hitórias como essa, procura saber da história do seu irmão que esta sentado no seu lado no banco da Igreja.

    ResponderExcluir
  34. De verdade este tipo de situação está virando moda no meio evangélico. Os homens na sua sede incansável e incontrolável de poder colocam em segundo ou milésimo plano a família, que é a base para um ministério feliz e abonçoado, vivem totalmente para o seu ministério (não necessáriamente para a igreja), não dando nenhuma atenção a nada que não esteja em conformidade com aquilo que ele chama de visão, (que muitas vezes só ele recebeu, sabe Deus de quem...). A igreja por sua vez que exigir da esposa e filhos destes "super homens", (pelo memos na aparência externa), mais do que eles podem ofertar, pois na verdade a ajudadora é ajudadora e os filhos são filhos, não ministros, a família e muitas vezes considerada pelos membros como um peso na vida dos obreiros, estes não honram, não estão presentes, não participam, não dão importãncia aos seus e ainda conseguem passar tudo isto para a congregação, pergunto eu, pra que este "infelizes" se casam se só servem para destruir o sonho de uma vida inteira?
    Acho que a igreja tem uma grande parcela de culpa, porque ao invés de olhar para Deus, fica endeusando homens, e estes, sem nenhum compromisso com Deus recebem idolátricamente, (nem sei se esta palavra existe), a veneração do povo. precisamos voltar às primeiras obras, ao primeiro amor e dar valor ao que realmente tem valor.

    ResponderExcluir
  35. Essa história é real e infelizmente comum. Passei por uma situação semelhante como seminarista. Acordei cedo, enquanto ainda fazia a faculdade de teologia. E hoje, já colho os frutos de ser primeiro um pastor dentro da minha casa.

    ResponderExcluir
  36. Colocando as confissões de uma ex-esposa de pastor numa perspectiva bíblica, o que vemos é uma falha do tal pastor em conduzir sua vida familiar. Um dos requisitos para ser um bom pastor é o de governar bem a própria casa com toda modéstia (1ª Timóteo 3:4). Modéstia é antônimo de vaidade.

    Além disso, em Efésios 5, Paulo dedicou cinco versículos para prescrever como as esposas devem se comportar com seus maridos, e dedicou nada menos do que nove versículos para prescrever como os maridos devem se comportar com suas esposas. Se de um lado a mulher deve se sujeitar ao seu homem como a Igreja se sujeita a Cristo, o homem deve amar a sua mulher da mesma forma que Cristo amou a sua Igreja: de forma incondicional e até mesmo disposto a entregar sua própria vida em favor dela.

    Cotejando Efésios 5 com 1ª Timóteo 3, pode-se concluir que todos os homens cristãos têm o dever de amarem verdadeiramente suas esposas e que os pastores devem ser exemplo de amor, cuidado, fidelidade e dedicação às suas esposas.

    É pena que no contexto das "religiões institucionalizadas", deveres bíblicos tais como amar têm sido desprezados e substituídos pelo amor ao dinheiro (teologia da prosperidade) e pelos cuidados das coisas terrenas (política e poder). Pobre de nós que vemos todas essas coisas com espanto e com desalento.

    ResponderExcluir
  37. DESCRIÇÃO IMPAR DE UMA VERDADE ATUAL
    QUE BOM QUE ALGUÉM HOJE FALA DO TEMA
    PARABÉNS!!!!!!

    ResponderExcluir
  38. Sou filho de pastor. Hoje tenho 40 anos e tb pastor. Lembro muito bem de uma família de seis filhos, onde a esposa/ mãe, que além de trabalhar como professora, era uma ótima membro de igreja. Dedicada à igreja, muitas vezes líder do grupo de mulheres, sempre ao lado de meu pai nos trabalhos da igreja, crente fiel, exemplo para os filhos e para a igreja. Nada disso lhe fez mal, pelo contrário, fez dela uma mulher íntegra, exemplo de moral e ética. O que falta nos dia de hoje são pastores verdadeiros, famílias verdadeiras, igrejas verdadeiras, onde Cristo seja não somente pregado, mas vivido. Assim como temos casos como este, narrados acima, temos muitos e muitos exemplos de famílias cristãs, de igrejas denominacionais históricas e firmes na doutrina onde vivem pastores com suas mulheres que vivem verdadeiramente o evangelho, suas lutas e suas alegrias. Pastorado não é emprego, é ministério, e para ser mulher de pastor é necessário que saiba disso. Não que precise ser pastora, mas para lhe amar, apoiar, e viver, acima de tudo, o que diz a Bíblia.

    ResponderExcluir
  39. Ifelizmente muitos tem feito das igrejas uma empresa de negócios, quem diosse que esposa de pastor é pra ser como muitos querem, ela é esposa e não empregada e (Igreja) se é q podemos chamar isto de Igreja.

    ResponderExcluir
  40. Por favor cooperem... ouçam os dois lados...

    ResponderExcluir
  41. Não vejo nada de triste,Jesus disse conhecereis a verdade e a verdade vos libertará, Jesus te libertou deste sistema que só escraviza as pessoas não tem nada de cristianismo, a prioridade é o interesse da instituição e não a pessoa , são legalistas, fundamentalistas em nome do evangelho , procure uma igreja que ama a doutrina do amor e não o amor pela doutrina então compreenderás de que o Senhor teu Deus fez por ti. Abraços.

    ResponderExcluir
  42. Infelizmene é um caso para chorar! Fora os casos de pastores que agridem suas esposas e filhos com violência não só de palavras grossas mas sim da violência física de causar grandes marcas no corpo. Esse tipo de gente nunca, mas nunca mesmo foi chamado por Jesus. Quem é de Cristo não faz estas coisas, precisa realmente ser convertido na alma, no coração, na mente e passar por libertação. Este tipo de gente não conhece a bíblia, reino de Deus, têm uma comunhão muito superficial com Jesus "O CRISTO DE DEUS". É mais um caso lamentável.

    ResponderExcluir
  43. Olha...queria comentar o que disse o REVERENDÍSSIMO DOUTOR HONORIS CAUSA DIGÃO... lendo seu post eu vi que ele usou o termo que ficou p*** da vida com os irmãos, é isso mesmo? Esse p*** é o quê? "Pentecostal da vida"? "Perplexo da vida"? "Parakletos da vida"? Que termo chulo... não cabe na boca de ninguém. Depois ele disse que "detonou" com a mensagem que pregou na igreja para não ser convidado, leia-se admitido, como pastor. É isso mesmo? Detonou? Meu Deus! É o fim dos tempos! É a chegada da Era de Aquário (citando Marcelo Taz)? Quer dizer que pouco importa o que Deus queria dizer àquela igreja. As mensagens são escolhidas segundo a conveniência e o interesse profissional dele... fim dos Dias! Olha, depois não vem criticar os pentecas, tá?
    E com relação à dona Carla Accioli... conversinha mole de divorciada, né? Olha, moça, divorcie-se se quiser. Se for impossível perdoar, se for impossível transformar, se for impossível reconciliar, se for impossível ressuscitar, se for impossível restaurar e se for impossível cumprir com os votos feitos diante de Deus, igreja e testemunhas. Divorcie-se. Fique à vontade. Penso que essa é uma questão de foro íntimo, mas não me venha defender divórcio como se fosse perfeitamente normal a discípulos de Cristo, ok?
    Provérbios 18:1 RC - "busca o seu prórpio desejo aquele que se separa..." - do hebraico "parad", separado, dividido.
    Deus abençoe.

    Obs.: espero que dessa vez este post passe pela censura.

    ResponderExcluir
  44. Esposa de pastor não é simplesmente mais uma ovelha, não. Ambos devem partilhar de um mesmo chamado, pois são um só, na vida diária e no ministério (se é que podemos fazer essa separação). O problema, na verdade, é a institucionalização dos "ministérios", os pastores "empregados" de suas igrejas, etc. Não há um chamado genuíno para obra, não há um trabalhar de Deus nos corações, os casamentos são feitos por necessidade e não por uma união de acordo com o propósito eterno de Deus para o casal. Enfim, o resultado é um julgo desigual, uma disparidade quase incontornável. Que Deus nos ajude!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. o que seria partilhar do mesmo chamado? ser "pastora" também? o ministério da esposa do pastor não é ser "pastora" também, caso isso fosse verdade, quem se casasse com uma enfermeira seria enfermeiro também??? o ministério da esposa do pastor é cuidar bem do esposo e do lar, para que este tenha condições de cuidar da igreja.

      Excluir
  45. nem consegui ler todo o texto, pois logo no começo foi usada a palavra pedigree ,para se referir a pessoa mesmo que ficticia de um pastor.porque voces tem tanta raiva tratam com tanto desrespeito as coisas que se referem a DEUS.
    quem se intitula menina do reino? nao sei mas posso afirmar que o unico reino de onde essa menina deva ser é do reino das trevas.

    ResponderExcluir
  46. Raquel e Marcelo,

    Sinceramente LAMENTO profundamente tamanha insensibilidade, rudeza, legalismo e cegueira...para ficar no mínimo.
    Em 1º lugar não há no texto apologia ao divórcio de forma alguma e muito menos nos comentários da sra. Carla Accioly.
    Achei tão interessante o sentimento ofensivo suscitado pela palavra "pedigree" só pq se refere a um pastor (que segundo a Raquel deve ser gente de 1ª categoria, de casta mais elevada), mas a mesma pessoa que assim se sentiu ofendida não pestanejou em nos rotular como Meninas do Reino das Trevas. Interessantíssimo...mas graças ao Pai, não nos sentiremos ofendidas, pois somos curadas dos melindres da religião.
    Que o Pai tenha misericórdia de vcs...

    Abraços,

    Roberta

    ResponderExcluir
  47. Raquel e Marcelo,

    Sabe o que vejo...dois fariseus que têm suas vidas enterradas por causa da religiosidade excessiva. Religiosidade que impedem as pessoas saírem de seus sepulcros caiados porque é bom para vcs que por fora estejam com aparência de santos mas que vivem seus inferninhos dentro e fora de suas vidas.
    o problema é que na religião vc n pode mostrar quem realmente é ou o que vivem. estão presos e sufocados por seus proprios falsos moralismos!
    conselho:
    CUIDEM PARA QUE NÃO CAIAM. PQ SE CAIREM E OS RELIGIOSOS DE PLATÃO VIREM, ATIRARÃO PEDRAS! ASSIM COMO VCS ESTÃO FAZENDO AGORA!!
    E TENHO DITO!
    Claudia Bozzano

    ResponderExcluir
  48. Roberta Lima, minha querida,
    Não sei se o Marcelo citado por você sou mesmo eu, acho que sim. E não entendi por que falou em rudeza, insensibilidade etc e tal. Relendo o comentário da Carla Accioli, ela deixa sim transparecer que tanto ela quando o Caio Fábio defendem que o casamento pode ser dissolvido. Ok. Se quiserem agir assim, tudo bem, mas não acho certo usar como argumento que a Bíblia dá essa liberdade para os casais. Creio que é um equívoco, acho até que vai mais além do que equívoco, creio que é uma tentativa de suavizar a conciência.
    Mas quem quiser divorciar-se, ok, não julgo. Cada um ande conforme sua luz no Senhor. Deixa como está e depois a gente vê como é que fica...
    Bj.

    ResponderExcluir
  49. Ah! Meninas do Reino! Não sei se rio ou se choro. Reportei-me a Jesus ensinando por parábolas, os discípulos questionam, ele diz: Pra vocês é dado conhecer o Reino dos Céus, mas a eles não (Mt13. 11). Ainda hoje acontece assim. Pessoas dizendo que as outras são filhas das trevas (Como também disseram que ele tinha demônios). É sempre assim... A verdade sendo exposta, mas sendo rejeitada por aqueles que não têm entendimento porque não buscam. Não se calem como o MESTRE também não se calou, sempre haverá aqueles que serão sarados pelas palavras de vocês, e posso dizer há muita dor a ser sarada, porque há muito mais religiosos para atacar e ferir do que filhos da Luz para abençoar, há muito mais para apedrejar do que para dizer: Vai e não peques mais. Continuem... Porque haverá muitos fariseus que se levantará, muitos religiosos que espumarão de ódio, mas há muitos vendilhões para expulsar do templo, há muitas samaritanas para orientar, há muitos cegos para curar, há muitos aleijados com ganas de andar. Enfim, uma coisa posso dizer fiquem tranqüilas que na cruz eles não poderão cravar as mãos de vocês, porque esse costume não existe mais, ou seja, tudo que fizeram com o MESTRE, tentarão fazer contra vocês.
    Na graça e na paz do ETERNO

    ResponderExcluir
  50. Sou esposa de pastor há 23 anos.Como esposa segui o marido durante sua preparação no Seminário, e continuo seguindo-o durante o seu ministério.O evangelho romântico do tempo de jovem,quase se perde durante essa jornada.A igreja institucionalizada MATA, por causa dos hipócritas que dela fazem parte.Mas ainda bem que fazemos parte IGREJA DO SENHOR JESUS CRISTO,e nela estão aqueles lavados pelo sangue de Jesus.Não abandonei a Igreja e nem o marido,pois ele não deixava nos moldarem (os filhos),segundo os achismos dos "entendidos".Realmente não é fácil.Hoje,mais experientes,lutamos por uma igreja sã.Não deixando que os fariseus dos nossos dias,coloquem fardos pesados em ninguém.Oremos pela a restauração dos irmão e irmãs feridos.
    Cândida Sodré

    ResponderExcluir
  51. Legal Carlinha Accioly! Então um Viva ao evangelho do eu sozinho comigo mesmo e deus. Uma vez que onde estiver reunidos dois ou três alguém vai quase sempre errar contra alguém.Cassete na Igreja.
    Obs: Aqui é outro covarde e não o Anônimo em questão.

    ResponderExcluir
  52. Confesso com tristeza, que essa é a mais pura verdade.Infelizmente...

    ResponderExcluir
  53. Isto não me causa perplexidade, pois, se existe alguém que não sabe o que é ser feliz nas "Igrejas Institucionalizadas", esse alguém, é a pobre mulher do Pastor. Mas não tenho pena dessas infelizes, não mesmo, até porque, fazem parte da classe mas mentirosa da terra, pois, não contam a verdade sobre os seus maridos. Se falarem tudo que sabem, as igrejas fechariam as portas, ou não, pois, o que tem de gente burra seguindo esses mentirosos, não é brincadeira não!

    ResponderExcluir
  54. Nosso Deus! o Paraíba Alexandre Patrocínio está desiludido com igreja, né?
    Rs... pena.

    ResponderExcluir
  55. Isto eh coisa antiga...na biografia de Martim Lutero..por Frank-Bretanho,o cenario eh quase identico entre o casal...nem quero mencionar partes de estrofes do tradicional hino Castelo Forte(antigo)...resumindo...nao eh nada novo,inclusive excetuando a questao pastor<>esposa..pq varios casais passam pela mesma situacao nas igrejas..o maior problema do post eh a tendencia exposta, a coisa antiga continua....assim de uma forma objetiva e clara e sem rodeios a separacao foi a melhor decisao..alguem jah levou em conta pq algumas religioes acham que o missionario tem que passar por privacoes mandatoriamente?privacoes = fome...doenca...abandono...??????

    ResponderExcluir
  56. E ELA QUEM ESCREVEU ESSA HISTÓRIA. Ah, gente, honestamente, não existe casamento que dá errado por causa de um só. A culpa não foi só dele e da igreja. A culpa foi DELE E DELA! Homem não fica seco à toa. Muito clichê essa história: ela é a pobre e inocente vítima; e ele é o terrível vilão.

    Já tive problemas de relacionamento que tive em tantos outros ambientes. Temos que ter maturidade para resolve-los, ao invés de nos deixar derrubar pelas feridas. Vejo, nas igrejas que conheço DE PERTO, as mesmas sendo usadas como canal de restauração de casamento e não de destruição. É muito mais fácil jogar a responsabilidade para o outro. Seja ele o meio, outra pessoa ou uma instituição.

    VAMOS OLHAR A TRAVE EM NOSSOS OLHOS, IRMÃOS! Paz!
    Bia.

    ResponderExcluir
  57. Infelizmente, vivencio isto na Igreja que Pastoreio. Uma cobrança em cima da minha esposa. Mas graças a Deus que já acordei paras essas verdades e minha família não será vítima dessas cobranças. Prefiro perder o pastorado da igreja a que oprimir minha esposa e filha com cobranças. Que Deus nos dê graça para lutarmos contra essa maneira de encarar a família pastoral. Deus os abençoe.

    ResponderExcluir
  58. Jesus fez-se eunuco por amor ao Reino. Paulo recomendou que, quem fosse solteiro, que assim permanecesse. Não como regra, mas como recomendação. Quanta sabedoria! muitos padres católicos deveriam ler isso, antes de questionar o celibato!!!
    Parabéns pelas postagens. Assunto instrutivo!

    ResponderExcluir
  59. Mulher de pastor, é uma simples mulher, não tem que ser pastora necessariamente, assim como esposa de médico não tem que ser médica e por aí vai, o grande problema é que as demais ovelhas colocam fardos na "família pastoral", como se só eles tivessem que ser santos, perfeitos e imaculados, enquanto o restante pode td, pode pecar a vontade, mas já a família do pastor...

    ResponderExcluir
  60. Ai que saudades da irmã XXXX, era esposa de um cara que hoje nem considero pastor, e que a abandonou e trocou ela por uma irmã periguete das calças apertadas e batom de poota. Eu vi isso acontecer no Rj, na igreja onde larguei, o cara ainda desfila com a periguete cheio de marra, depois de ter largado uma boa moça.

    ResponderExcluir
  61. Não só entendo, como crítico de forma veemente a terrivel institucionalização da Igreja. Mas me pergunto o que muitos estão defendendo? Seria o fim do casamento? Ou será o fim da igreja como instituição? Espero que não! Ao que parece, deveriamos acabar com os "epscopos" (pastores, dirigentes, anciões, ou o que queiram chama-los), pois para nada servem! Meus amados, não deixem suas magoas manchar toda uma instituição que proporciona o Amor, com AZÃo, e que tem ajudado muitas pessoas. Se por um acaso este casal "imaginario-real" não deu certo, a culpa não foi de um apenas, mas de ambos! Uma coisa sei, que a familia deve ser prioridade na vida de um cristão e principalmente de líder, Paulo nos afirmou: "Mas, se alguém não tem cuidado dos seus, e principalmente dos da sua família, negou a fé, e é pior do que o infiel."(1 Timóteo 5.8).Este cuidado deve ser DELE E DELA, afinal o casamento é algo reciproco e requer que ambos andem no mesmo pensamento, ou pelo menos que se entenda as diferenças. Tenhamos discernimento antes de julgar tudo como errado ou fálido!

    Graça e Paz a todos da parte de Cristo!

    Visitem:http://historiacomcristo.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  62. ao anônimo que citou os "padres", catolicismo romano não é cristianismo bíblico, é uma falsa religião, nas Escrituras não existe sistema de governo com um papa como chefe supremo e que proiba os presbíteros, bispos ou pastores(tres palavras para a mesma função na bíblia)de se casarem, Paulo ensina a ficarmos como fomos chamados, se a pessoa tem o dom do celibato é melhor não casar para se dedicar ao Reino, se não tem esse dom, que se case, e dessa maneira não deixa de servir ao Senhor...

    "Convém, pois, que o bispo seja irrepreensível, marido de uma mulher, vigilante, sóbrio, honesto, hospitaleiro, apto para ensinar;

    Não dado ao vinho, não espancador, não cobiçoso de torpe ganância, mas moderado, não contencioso, não avarento;

    Que governe bem a sua própria casa, tendo seus filhos em sujeição, com toda a modéstia"

    1 Timóteo 3:2-4

    ResponderExcluir
  63. Não sou ex=esposa de Pastor. Mas sou EX-MEMBRO de igreja evangélica. Passei por tudo isso, mas como membro e líder de ministérios... Me sinto VIOLENTANDO EMOCIONALMENTE, fui violentado na ALMA e psicologicamente também. Tem muita gente como eu na igreja... Muitas pessoas estão se tornando "IGREJADAS" por esse "sistema". Muitas cobranças, humilhações e etc... Todo o respeito e admiração que tinha pelo meu pastor, se tornou MEDO.
    Me lembro, que o pastor da igreja me chamou ao gabinete e disse: "-vou te transformar em um pastor."

    Como ela cita no texto: "Ou eu pago o preço alto e faço a ruptura com tudo isto aqui, e mantenho minha lucidez, ou me torno mais uma nessa linha de produção de gente adoecida e diluída na personalidade."

    Eu respondi ao meu pastor: NÃO QUERO, Não me sinto CHAMADO para tal. Agradeço o convite, mas minha resposta é NÃO!

    Também precisei fazer isso... EU FUI DEFORMADO e não transformado. Agora estou em faze de desentoxicação desse "SISTEMA" e não quero nunca mais saber de igreja... Continuo crendo em Deus Pai, Deus Filho e Deus Espírito Santo; Lendo a Palavra e não perdendo a minha Fé. Hoje me tornei uma pessoa mais participativa em família, com expectativas profissionais e de vida.

    Que Deus ilumine e capacite a vida dos demais irmão, que como eu, esta passando ou já passou por situações parecidas.
    Forte abraço na ALMA!!!

    ResponderExcluir
  64. O TEXTO TOCA FUNDO NA GENTE. SOU PASTOR E MINHA ESPOSA É ATUANTE NA IGREJA, MAS SEI QUE NÃO É FÁCIL. APENAS QUERO FRISAR QUE COMO O AUTOR DO TEXTO BEM DEFINE O PERFIL DELE E DELA ANTES DO CASAMENTO VÊ-SE, CLARAMENTE, QUE HOUVE UM JUGO DESIGUAL.
    OU SEJA, ELE UM FANTOCHE CRIADO COMO ALGUÉM QUE TEM QUE SER-PORQUE-TEM-QUE-SER PORQUE O PAI O AVÔ ...FORAM. E ELA,INFELIZMENTE,ERA UMA ESTRANHA NO NINHO. NÃO PODIA DAR CERTO.
    REV RICARDO RODRIGUES

    ResponderExcluir
  65. Não é só esposa de pastor não......membro também , quando na igreja tem culto doutrinário no meio da semana (e tantas outras cultos todos os dias para ninguém ver televisão)....chega de opressão....cada um cuide de sua vida....
    ps..aproveito tb para pedir que as igrejas abram espaço para pre´-vestibular, ensinem seus jovens a ir para a faculdade, e não ficarem enfurnados na igreja, achando que o diabo irão tirá-los do Caminho, e mais tarde, quando tiverem perto dos 40 anos, não terão profissão, e serão mais um vendedor cristão de balas na rua.....

    ResponderExcluir
  66. Ta repetindo post agora é?

    ResponderExcluir
  67. Triste mesmo, lamento mais ainda o fato de que existam muitas "meninas do reino" com histórias como essa.
    Gostaria também de perdir autorização para publicar no meu blog: metanoiasubversiva.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  68. Muito boa sua postagem!!! Devo divulgar aqui posteriormente...

    Sugiro um texto meu para sua leitura...
    http://www.pastormatias.com/2011/12/derrotas-necessarias.html

    ResponderExcluir
  69. O fardo institucional adoeceu-me certa vez, decidi me curar, hoje estou livre da instituição, pois agarrei as vestes do Senhor. Não significa desligar-se da instituição, sim, desligar-me da institucionalização.

    ResponderExcluir
  70. bom dia!!!
    A igreja não é, e nunca foi perfeita, pois é uma instituição em sua forma visível, tocada por homens imperfeitos e maculados pelo pecado. outra coisa, a igreja é uma instituição sim, ordenada por Cristo. somente alguém que não se identifica com Cristo para não perceber isso. sou Pastor, amo minha esposa, sei que as vezes os membros da igreja querem colocar um fardo pesado demais para se carregar, porém, como pastor, coloco o trem nos trilhos novamente, o pastor é um homem comum com uma tarefa incomum, e só pode levar a cabo com a ajuda de Deus. o que aconteceu na história acima, reflete em muito, o cristianismo que não vive pela graça, mas se enterra em um ativismo medonho, que esquece que família é família. e que todos devem crescer na graça e no conhecimento.
    relacionamentos não nascem prontos, são gradativamente construidos, por isso aconselho:
    antes de casar: namore, fique noivo(a) ore e peça orientação para ver se a pessoa segue a Deus realmente
    espere para ver se o estilo de vida da pessoa llhe trará tranquilidade ou intranquilidade.
    amadureça, sem passar dos limites, saiba esperar.
    se for casar com um rapaz que tem vocação, fique sabendo. que é um privilégio, porém exigirá muito mais, pois aqueles que nada fazem exigem do pastor e de sua família, o que eles mesmos deveriam fazer e deixaram de lado.
    Pastor orienta, conduz, busca, consola, conforta. mas a ele e a sua esposa quem faz isso? como pastor digo, meus melhores amigos e professores já morreram, são aqueles que me ensinam através dos livros que escreveram e Deus, o supremo amigo e Pai.
    achei o texto um tanto desconstrutivo, da próxima vez aconselho a postar, um com um tema que fortaleça as esposas de pastores; que lutam como todo o cristão para serem fiéis e fugirem da hipocrisia de uma religião exterior e morta em sua essência.
    att
    Rev. Geremias

    ResponderExcluir
  71. Quanto à postagem, isso é tão comum que nem deveria "chocar" mais. Visitei o blog da autora e com absoluto respeito fica a sugestão pra que as "meninas do Reino" em 2012 venham a amadurecer suas consciências no Evangelho e se tornem "Mulheres (adultas) do Reino".

    ResponderExcluir
  72. Caio Fábio d'Araújo Filho, falando de casamento???? Essa foi a gota dágua.. kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk, o cara trocou a mulher pela secretária... e ainda quer fazer a Bíbia de mentirosa... ta bom!

    ResponderExcluir
  73. A Igreja sufoca. Vivi experiências tristes na Igreja que frequentava. Só lamento pelos que conduzem mal o rebanho do Senhor Jesus.

    ResponderExcluir
  74. Apreciei imensamente o texto, pois já tive a infeliz oportunidade de presenciar fatos semelhantes. Mas os comentários, ahhh...que delícia!

    ResponderExcluir
  75. É muito fácil, para fugir das responsabilidades pessoais jogar a culpa no sistema. Nâo digo que existe instituição perfeita. Mas a moda hoje é demonizar a igreja institucional e o ministério ordenado.
    Existem de fato igrejas que oprimem pastores e suas familias. Me lembro de um professor que eu tiver, teólogo e pastor, que nos dizia, que precisavamos desde o inicio mostrar para a igreja os limites dela, se nçao os abusos acontecem.
    É mais facil falar mal do sistema dos que trabalhara para corrigir os conceitos erroneos, presentes nas pessoas (inclusive em muitos pastores).

    ResponderExcluir
  76. Alexandro de Souza Alves, espero com toda siceridade do meu coração que Deus levante pastores com esse mesmo pensamento. O homem que não sabe o valor de uma família, não estar apto para pastorear. Eu sei na pele o que é ser o que as pessoas querem que vc seja. Amo o meu Senhor e sirvo a Ele com alegria, mas tenho algumas feridas que foram abertas dentro da igreja e já estão sendo saradas pelo Espírito Santo.

    ResponderExcluir
  77. Que texto excelente!!! pena ser triste e absolutamente real,quantos pastores e até alguns irmãos agem assim, deixam a família de lado e só pensam em suas igrejas e cargos,a família é o ministério mais importante que existe,conheço um caso assim: o irmão é cooperador na igreja,lá ele faz tudo perfeito, atende os irmãos é muito prestativo enfim ele é ""perfeito""abre as portas da igreja recepciona os membros,mas quando ele chega em casa ele se transforma,implica com os filhos, bate no cachorro para descontar suas frustrações,não viaja para lugar nenhum com a esposa e filhos porque segundo ele tem um copromisso com a igreja ,deve abrir as portas e servir agua para o pastor e os obreiros que ficam sentados no pulpito esperando para serem servidos,reclama de tudo quando está em casa, a religião o cegou , sei q o post fala sobre esposas de pastores mas citei este caso pois vejo isso de perto desculpem o desabafo mas é de uma filha que ve sua mãe passar por isso todos os dias essa história q eu contei se passa conosco, sou casada ja não moro mais com eles mas acompanho tudo isso de perto ,sei o que a minha mãe passa , meu pai virou um idólatra da religião e seus hábitos , triste legalismo ,triste escravismo religioso espero um dia que ele desperte para o real evangelho e de o devido valor aos seus.Ele não é mau só está cego por causa da religião, que Deus possa abrir os olhos dele à tempo.

    ResponderExcluir
  78. Aprende que a nada melhor para avaliar algo do que se passar por ele...Sou Pastor e penso que os pastores sao os verdadeiros culpados disso tudo...primeiro coloca a igreja acima de sua propria família, depois deixa a igreja conduzir sua vida familiar...e bom lembrar pq o pastor deixa chegar a esse ponto! Tornam se covardes e olham para o ministerio como um emprego...Eu peço a minha esposa 3 coisas, que dedique sua vida ao Senhor com prazer, cuide das nossas filhas e de mim ...as outras coisas eu faço.Minha esposa faz parte de mim e preciso lembrar disso todo dia...Nao permito que a igreja sufoque minha esposa.

    ResponderExcluir
  79. Texto atualissimo.
    sai de uma denominação que era exatamente assim. Eu que era uma milher espontanea, feliz, cheia de fé e certezas, sai dali destruída por tanta humilhação, opressão e proibições.
    Não perdi a fé totalmente, porque sei que Deus é mais do que isso que os homens chamam de pregações e simplesmente são posições de suas interpretações do meio em que vivem.
    Não pode usar blusa de alcinha, não pode usar vestido tomara que caia, não pode ser espontanea, não pode conversar com homem porque o diabo vai te tentar e outras bobagens. Mas a hierarquia comete todos estes "pecados" que eles dizem que cometemos e aí? Fiquei desmotivada e infeliz, e não era culpa do diabo, mas da própria igreja que teimava em robotizar seus membros seja de qual hierarquia for.
    Hoje, longe mas com Deus sou eu mesma e mais temerosa das coisas santas. Deus não tolera hipocritas e isso aprendi na igreja onde é o lugar onde se tem mais gente fingida e infiel.

    ResponderExcluir
  80. isso resume minha vida só que sem o pastor

    ResponderExcluir
  81. Olá,

    Lamento muitíssimo pelas más experiências das irmãs que revisitaram seu sofrimento e relataram aqui para nós do forum do Genizah.

    Contudo, devo fazer coro com o Pr Belvedere logo acima e dizer que é bem mais fácil culpar o "sistema", esse ser impessoal do qual ninguém gosta, do que olharmos para nossos próprios erros.

    Pelo que vi aqui, ninguém foi forçado a casar. Não, "pressão social" não conta. Ser forçado a casar é o que fazem com nossas irmãs no norte da África, que são forçadas (sob risco de morte para si e sua família) a casar-se com pagãos. O período do namoro serve justamente para avaliar o candidato a cônjuge (pastor ou não).

    O que não podemos é usar de nossos erros, somá-los aos erros dos que nos rodeiam, e simplesmente ignorar as palavras do Cristo, que nos ordena a não separar o que o próprio Deus juntou.

    É fácil? Não. Mas facilidade nunca esteve nos "termos" que o triúno Deus nos ofereceu em nossa conversão...

    Espero que não encarem minhas palavras com repulsa, pois cada uma delas foi escrita com amor.

    Meus sinceros sentimentos de conforto e consolação a todos.

    Pax Christi

    ResponderExcluir
  82. sou esposa de pastor há 22 anos ,sofro com a rejeição social da parte feminina da igreja , Sento - me sozinha nos cultos porque dificilmente alguém vem sentar ao meu lado,agora minha filha cresceu e vem sentar-se ao meu lado .A antipatia comigo é gratuita . Sou enfermeira e me lancei no trabalho por causa dessa forte rejeição.Amam ao pastor e me rejeitam como esposa . Já ajudei no ministério, enfrentei oposição e mexericos até de homens linguarudos qque implicavam com qualquer sinalizaçaõ de mudanças trazidas no novo ministério . Sofri até entregar meu cargo que amava fazer , e fui trabalhar na minha profissão. Sinto dó de ver meu esposo enfrentar dia-a-dia ,tantas oposições sozinho , más o entusiasmo de longe porque como estavam indo as coisas, eu adoeceria fatalmente.Parabéns pela coragem , Não vou deixar de ser esposa de pastor , más esta é uma oportunidade de desabafo ,bjs

    ResponderExcluir
  83. Impressionante!!!! Eu passei por isso aí.Me casei aos 18 anos e ele tinha seus 28, presbítero da igreja a qualfoi findado pelos seus avós.Só não deixei a igreja e nem mesmo a Jesus Cristo; pois foi Ele mesmo que me deu forças para hoje estar bem. Agora meu ex marido que era presbítero de uma igreja C.O. tb proveniente de família " sem pecado e irreprenssível" está morto por conta de um câncer altamente agressivo ha 12 anos. Ficamos 10 anos casados. Sofri de várias formas; fui até disciplinada pela liderança da igreja pois depois de muiiitos anos calada, sujeitando a frieza dele dentro de casa( diferente do que acontecia dentro da igreja, ele pregava sobre o amor, perdão e isso era desconhecido para mim em casa) não aguentei mais a guardar no meu coração angustiado e comecei a desabafar com uma irmã e daí em diante chegou a todos, sendo que esta mesma presenciou dentro de minha casa um gesto rípido dele para comigo. Os líderes diziam para mim que eu não podia falar de um homem de DEus lider e encotiam em mim sobre a mão peada de Deus. Vivia sob medos e medos....
    Hoje meu cunhado irmão dele é o líder da igreja já por 11 anos e sofro hoje por que sua esposa diz ser tb líder com ele e não aceita minha opinião de que eu não a vejocomo tal mas sim como um membro da igreja, uma auxiliadora dele. E com isto e por não me aceitarem por ser eu uma pessoa autêntica me deixam até de lado, nunca recebi nem mesmo visita na viuvez tive dois meninos com ele sendo então sobrinhos do lider hoje. Esse cunhado líder hoje já medisse várias vezes que por conta de eu não ter umbomrelacionamento com sua exposa "líder" ele não pode nos visitar. Sou casada a 5 anos com um homem antes do mundo hoje crente no Senhor e tem um certa revolta por me tratarem assim. Já buscou várias as vezes o líder para tomar atitudes conforme a Palavra com relação ao noso relacionamento, pois a mesma usa seu maridopara me empedir de fazer qualquer coisa na igreja. Sempre trabalhei com crianças, mulheres e louvor na igreja. |Hoje estou impedida pelos mesmos.Bem é um desabafo. Atualmente estou grávidad de 7 meses e tenho sentido muita tristeza, mas creio que o meu Deus que é cheio de Amor e misericórdia por mim fará algo para que seu Nome seja glorificado. Quero o Senhor comigo.Peço sua oração. A amada.

    ResponderExcluir
  84. Sinais de perigo na Igreja Local

    Por Arnold Doolan
    Fonte:
    In Refrigério n.º 3
    Março de 1987


    Estes são alguns sinais de perigo, por não estar em conformidade com a Vontade de Deus para o seu povo, se existirem em alguma igreja local:

    Existe algum destes sinais na Igreja com que estás em comunhão ?

    1- Uma Igreja que dá ênfase extrema ao Espirito Santo acabando por não glorificar o Senhor Jesus ? (João 16:14).

    2- Uma Igreja com uma firme constituição mas que falha na obediência como o caso de ser conhecedor das doutrinas mas não praticante? (Ef. 5:14).

    3 -Uma Igreja que ensina sobre a Bíblia mas não ensina a Bíblia? (Rom. 10:17 e 2 Tim. 4:2).

    4 -Uma Igreja que faz as coisas por despeito? (Fíl. 1:15-18).

    5 -Uma Igreja liderada predominantemente por uma só família (isto chama-se nepotismo)? (Tito 1:5-11).

    6 -Uma Igreja onde a mulher exerce autoridade sobre o homem, aberta ou secretamente? (Gen. 3:16-Ef. 5:22-1 Tim. 2:12-15 e 3:1).

    7 -Uma Igreja com um ancião, ou obreiro, que actua como um "papa protestante"? A verdadeira Igreja de Cristo está pronta a seguir o Mestre mais do que um pastor. (Salmo 118;8-Mat. 20:28).

    8 -Uma Igreja onde o crescimento é feito através da diversão em vez da edificação? (Rom. 10:17-1 Pedro 5:2).

    9- Uma Igreja com um ou mais lideres que não aceitam ser "corrigidos"? (Prov. 9:7-9-25:12-29:1).

    10 -Uma Igreja onde não existe um programa missionário? (Actos 1:8-1 Tess. 1:8)

    11 -Uma Igreja desejosa de quantidade, mas cega no que respeita á qualidade? (Actos 2:47) (1 Cor. 3:6).

    12 -Uma Igreja com a sua própria auto-definição de amor - e faltosa na disciplina aos membros quando
    é necessário? (Mat. 18:15-20) (Rom. 16:17-18).

    13 -Uma Igreja que não se identifica como "separada do mundo"? (2 Cor. 6:14-18).

    (irmaos.net) Os irmãos de Portugal

    ResponderExcluir
  85. o seu testemunho para mim e muito edificante e encorajante e tambem para aprender umas boas licoes....,vi alguns comentearios que deixaram aqui.
    alguns tem compaixao e compreendem,outros vem logo com teologias que ministerio e assim e assado, e mulher de pastor deveria ser assim ou assado, por Favor,mas nao é Santa e o pastor tb nao e os demais tambem nao! so e Santa atraves do filho de Deus e todos os outros que reaslmente ja nasceram de novo atraves de um encontro real com Jesus! mas a verdade e que o evangelho e simples e muito pratico. Eu de maneira nenhuma devo julgar seja quem for,mas muito sinceramente acredito que hoje apesar do sofrimento que passou deve estar bem melhor assim, foi um peso que lhe saiu! e ate acredito que Deus lhe trara alguem futuramente que a Ame de verdade!,nao da para estar ao lado de alguem que nao caminha ao nosso lado e na mesma direcao. ....onde a prioridae e mais as aparencias do que os outros membros da igreja hao-de pensar, e vivem com os seus regulamentoZinhos e regrinhas acham que devemos ser ou viver, aquilo que eles no fundo nao vivem e tambem nao sao, e nao respeitam coisas simples que vem do interior da alma como respeitar a opiniao do proximo,mesmo que seja difrente da nossa maneira de pensar ou ate ver as coisas e etc....averia milhares de coisas para se por aqui. ....mas continuando, porque senao ainda posso lhes chamar raca de viboras a quem vive de tal forma,na hipocrisia, e eu nao quero. ei pa ate ja disse! O evangelho ensina-nos a ser equilibrados e nao fanaticos! e por isso que muitas pessoas no mundo nao querem vir a igreja,acreditam em Deus mas nao da maneira que lhe apresentamos e ate em certo ponto tem muita razao! Porque um exemplo,passar muito tempo na igreja e fora dizendo que e para o Senhor e nao cuidar do seu proximo com atencao,carinho,cuidado seja ele qual for,alimento,roupa,etc e o seu proximo comeca logo em primeiro lugar...na casa! com a mulher,filhos,pai ou mae,enquanto nao aprenderem a cuidar do proximo como a nos proprios como podemos dizer que amamos e cuidamos das coisas de Deus que nao o Vemos!Se Deus nos ensina amar o proximo com coisas simples do dia-a-dia!? como levar o pequeno almoco a sua esposa,dizer amo-te aos filho e a esposa,ou ajudar um colga no trabalho mesmo que ele nao nos respeite ou ate fala mal de nos,ajudar alguem atravessar a passadeira,ser honesto com os outros e principalmente conosco proprio,etc. Por isso ate vejo que tomou a melhor atitude,em primeiro lugar foi honesta consigo mesma,tentou abrir os olhos ao seu marido e mostrar-lhe que tudo se desmoronava e ele nao a ouviu.. acho que sim,a fantochada finalmente teve fim. a irma e pastora,pois acredito que ate o seja verdadeiramente pastora,porque ser pastor nao e ter titulo mas sim seguir as pisadas daquele que é o mestre dos pastores,Jesus. De uma forma simples,pratica e humilde no verdadeiro santido da palavra humilde:) Que Deus a possa abencoar e iluminar o seu coracao e guarda-la ate ao dia em que possa estar com ele na eternidade ou ate a sua vinda se assim for. entretanto entregue o seu marido ou ex nas maos do Senhor e siga voce a Deus de todo-o-coracao,o resto ele resolve por si. A Paz e Deus abencoe mail : pedro7.sousa@hotmail.com

    ResponderExcluir
  86. um pastor ou aspirante a pastor casado com uma nova convertida foi o primeiro erro que vejo nessa situação.ele não ter tido a decência de te-la ajudado a passar por aquela situação ajudando a e protejendo a foi o segundo erro.ter dado ouvidos a o que membros de uma igreja fala ou deixa de falar foi o terceiro;ainda não perdoa lo e o cuarto.sou esposa de pastor e sei como as pessoas veem a gente e não posso nem dizer que e horrível estar casada com uma pessoa que coloca a igreja antes da família,mais eu acho que você sera mais feliz sozinha que o senhor te ajude a tirar o melhor desta situaçao.Deus te aabençoe.

    ResponderExcluir
  87. É, quem postou deve ter sido a própria ex-esposa.
    1º O pastor dá a sua vida pela ovelha.
    2º O marido é o cabeça da mulhera ssim como Cristo é o cabeça da igreja, e assim deu a sua vida por ela. Assim o marido tem que dar a sua vida pela esposa.

    Logo temos o erro em dose dupla!!!!

    ResponderExcluir
  88. Passo por isso,não em relação ao meu casamento mas sobre não me enquadrar a religiosidade,até tenho tentado fazer parte de uma igreja mas,infelizmente só decepção.Meu marido nem tenta, pra ele já deu.Mas sinceramente não sabemos como fazer pois queremos o evangelho simples e puro que a bíblia ensina e não achamos igreja aqui sem legalismos e arranjos humanos sufocantes.É tão difícil!

    ResponderExcluir
  89. E quando a mulher decide que suas obrigações com a família estão em segundo lugar e a igreja em primeiro hein? Tb sou evangélico e me casei com uma mulher que depois e dez anos de casamento disse que Deus a chamou somente para servir à obra e que não iria mais trabalhar, me senti traído por ser deixado a arcar com todas as pesadas despesas do lar para que ela vivesse da "obra" mesmo com muitas conversas ela se manteve irredutível, por isso hoje não estamos mais juntos e sei que minha decisão foi a melhor pois meu interesse era o cuidado para com família e não a instituição "igreja".

    ResponderExcluir
  90. e quando a mulher, que é Esposa-do-pastor, é a pastora da igreja??? esse é o meu caso, e a cobrança é dupla, dolorosa e humilhante... a pastora que tem que saber tudo, ser o exemplo de mulher-mãe-esposa-exorcista-psicóloga e outros tantos. aff!! é muito dificil...

    ResponderExcluir
  91. Sei bem o q essa irma sente .. eu me casei com 18 anos... e com 4 meses de casada fomos dirigir igreja... Mas meu esposoñ sabia dividir familia e igreja... depois de um ano dirigindo igreja fomos para o interior e passamos a ser dependentes da igreja... Confesso q foi a pior coisa q fizemos.. ai q piorou td.. engravidei e minha gravidez q deveria ser meu melhor momento.. foi pior.. fui dxada de lado por causa de igreja... mtas vezes ñ estava passando bem e meu esposo me forçava ir pra igreja... enquanto uma abençoada q engravidou nq mesma epoca q eu ficava com uma dor no dedao do pé ele liberava ela pra ficar em casa.. conclusao.. eu fazia o meu trabalho e o dela .. . Ele me sobrecarregava.. eu era lider... regente... dirigente do circulo de oraçao... ele nunca tinha dinheiro pra passear comigo.. mas um irmao da igreja pexia pra levar na casa de parente.. no hspital... ele tirava dinheiro do bolsor pra levar . onosso casamento esfriou ... e ele colocava a culpa em mim.. mas eu ñ conseguia mais ser carinhosa com ele pq eu era dxada de lado... bom se for contar a historia é longa... mas pra concluir... inventaram uma historia dele pro pastor presidente a quem ele idolatrava.. e em vez de ouvir o lado dele da historia... deu foi um pe na bunda dele... e quem ficou do lado dele??? Eu!! Hj em dia ele reconhece um pouco q errou... q ñ deveria ter feito o q fez... sofri demais... perdi minha juventude.. ñ curit minha gravidez.. nem meu filho... renunciei meu ministerio de louvor.. foi um trabalho super ingrato... meu esposo falou se surgir a oportunidade ele qr dirigir igreja de novo... mas se for vai sozinho.. pq eu vou cair fora... cansei.. perdi minha melhor fase da vida.... ñ qro mais viver o q vivi!

    ResponderExcluir
  92. Do mesmo jeito desta triste história, poderemos contar outras centenas ou milhares de histórias sobre mulheres contentes, satisfeitas e realizadas por serem mulheres de pastor....
    Que tal divulgar uma dessas? Se quiser posso enviar algumas das quais conheço.

    A candeia do corpo são os olhos; de sorte que, se os teus olhos forem bons, todo o teu corpo terá luz; Mateus 6:22

    ResponderExcluir
  93. Isso é a pura verdade. As pessoas casadas esquecem desse versículo em 1 Coríntios 7: O solteiro se interessa pelas coisas do Senhor porque quer agradá-lo. Mas o homem casado se interessa pelas coisas deste mundo porque quer agradar a sua esposa e por isso é puxado para duas direções diferentes. Quanto às mulheres, tanto as viúvas quanto as solteiras, elas estão interessadas nas coisas do Senhor porque querem se dedicar de corpo e alma a ele. Mas a mulher casada se interessa pelas coisas deste mundo porque quer agradar o marido.

    ResponderExcluir
  94. Cara Carla,

    Sou super leitora do blog de vcs. Parabéns pela sensibilidade ao escrever esse texto. Não cheguei a me casar dentro da instituição, mas me senti descrita no seu texto: como solteira fui líderes e, nossa, quantas cobranças!

    Só desejo que o Senhor renove seu coração cada dia mais. Parabéns pela honestidade tbm, não há muitos assim corajosos nesse tempo.

    ResponderExcluir

ATENÇÃO: Comente usando a sua conta Google ou use a outra aba e comente com o perfil do Facebook

emo-but-icon

Página inicial item